Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Governo apresenta conjunto de ações de segurança para o Rio de Janeiro

Notícia

Governo apresenta conjunto de ações de segurança para o Rio de Janeiro

Segurança

Planejamento reflete a integração entre a União e estados, sob as diretrizes estabelecidas no Plano Nacional de Segurança
por Portal Planalto publicado: 05/06/2017 18h03 última modificação: 06/06/2017 11h11
Beto Barata/PR Governo federal já destinou R$ 1 bilhão para a construção de 30 presídios

Governo federal já destinou R$ 1 bilhão para a construção de 30 presídios

O governo federal apresentou nesta segunda-feira (5) a autoridades do Rio de Janeiro o conjunto de ações que fazem parte do Plano Nacional de Segurança que chegará primeiro ao estado. O presidente da República, Michel Temer, afirmou que o planejamento reflete a integração entre a União e os estados.

"Mais do que nunca o povo brasileiro espera que a União ingresse mais efetivamente na questão da segurança pública em perfeita harmonia operacional e jurídica com estados e municípios", afirmou o presidente aos ministros, deputados federais e estaduais presentes no encontro, além do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, e do prefeito carioca, Marcelo Crivella.

Temer lembrou que as ações de inteligência foram ampliadas no âmbito federal com a inclusão do termo Segurança Pública ao Ministério da Justiça. "Cuidamos de patrocinar com verbas os presídios, no final do ano passado, destinamos R$ 1 bilhão para a construção de 26 estaduais e cinco federais", afirmou.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, afirmou que as ações de segurança estão em vigor desde o fim da Paralimpíada do Rio de Janeiro no ano passado. Ao longo desse período, ocorreram seis reuniões interministeriais para consolidar o plano.

"A grande vantagem que o crime organizado precisa é o estado desorganizado, que não integra os seus meios. Temos de evitar isso buscando a integração de todos os nossos esforços", disse o ministro.

Integração

Etchegoyen explicou que as ações no Rio de Janeiro serão implantadas dentro dos três objetivos gerais do plano: combate aos homicídios, modernização do sistema penitenciário e o enfrentamento ao crime organizado. Segundo ele, "o governo federal já entendeu que a situação é crítica e por isso está disposta a ajudar".

De acordo com o ministro do GSI, os órgãos que integram o sistema brasileiro de inteligência estão "devidamente acionados". Além disso, o plano também engloba ações sociais no estado e que o acionamento das Forças Armadas será pontual.

"A estrutura que a União tem para empregar os instrumento para atacar o problema é este: atuar na área de segurança pública e na área de desenvolvimento social para tentar atacar com políticas sociais aquilo que for identificado como causas sociais da criminalidade, e não apenas agir na imposição da lei", defendeu Etchegoyen.

Fonte: Portal Planalto