Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Fundo Amazônia apoia 89 projetos de preservação

Notícia

Fundo Amazônia apoia 89 projetos de preservação

Conservação Ambiental

Doações financiam ações de combate ao desmatamento e às queimadas na região
por Portal Planalto publicado: 21/06/2017 19h30 última modificação: 22/06/2017 12h45
Arquivo/Agência Brasil Noruega é o principal financiador do Fundo Amazônia

Noruega é o principal financiador do Fundo Amazônia

Para fomentar a proteção da Amazônia Legal e combater o desmatamento na região, o governo federal lançou, em 2008, o Fundo Amazônia, que capta investimentos voltados para ações de preservação e de uso sustentável desses recursos naturais.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) gerencia a contratação de projetos de proteção ambiental. Outros países também investem no fundo, como a Noruega – principal financiador do programa –, o Reino Unido e a Alemanha.

O presidente da República, Michel Temer, está em visita à Noruega em busca de novas negociações para captar investimento do país para o Brasil.  

Ao todo, 89 projetos são financiados pelo Fundo Amazônia, que já arrecadou US$ 1 bilhão. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento na Amazônia Legal em 2015 foi de 5.831 km².

"Esses projetos são desenvolvidos em todo território da Amazônia, beneficiando comunidades indígenas, beneficiando as comunidades locais que vivem do extrativismo. Nós temos projetos na área também de tecnologia, onde organismos como o Inpe, por exemplo, tem condições de desenvolver seu trabalho de monitoramento do desmatamento", ponderou o ministro interino da Agricultura, Eumar Novacki.

A Amazônia Legal abrange os estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Roraima, Rondônia, Tocantins e parte do Maranhão, totalizando 5,2 milhões de km².

"Nós temos uma meta de chegar a 3 mil e 600 km² por ano, de desmatamento, e isso é uma meta possível para o Brasil, e esse apoio da Noruega, o apoio do Fundo Amazônia, também dos doadores Alemães e de outros, é extremamente importante para financiar  esses projetos que ajudam nesse controle", completou Novacki.

O controle do desmatamento visa, ainda, a reduzir as emissões de gases do efeito estufa. De acordo com o BNDES, as emissões de países em desenvolvimento somam quase 10% das emissões globais, e, no caso do Brasil, 61% das emissões são oriundas do desmatamento e das queimadas.

Os projetos aprovados para receber o financiamento do Fundo envolvem ações de proteção também das comunidades indígenas e tradicionais da região, para incentivar o desenvolvimento sustentável.

"Nós precisamos ter instrumentos como financiar uma estrutura mais sustentável na Amazônia, ajudar os governos locais, seja os municipais, seja os governos estaduais, a fazer o seu trabalho, a cuidar daquelas comunidades, mas sempre olhando para a preservação, nós não podemos perder mais a nossa floresta", ressaltou Novacki.


Fonte: Portal Planalto, com informações do Fundo Amazônia