Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Força do setor agrícola leva Brasil à retomada do crescimento, diz deputado

Notícia

Força do setor agrícola leva Brasil à retomada do crescimento, diz deputado

Economia

Para presidente da frente parlamentar do setor sucroenergético, medidas tomadas pelo governo contribuem para melhora na economia e para geração de empregos
publicado: 28/06/2017 16h06 última modificação: 28/06/2017 16h11

O presidente da Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético, Alexandre Baldy (Podemos–GO), apontou, nesta quarta-feira (28), a força do setor agrícola como uma das responsáveis por levar o Brasil à retomada do crescimento econômico. Para ele, as medidas tomadas pelo governo contribuem para a melhora na economia e para a geração de empregos.

“O setor agrícola e agropecuário tem tido uma grande importância para amenizar essa crise nos últimos tempos”, afirmou Baldy, após participar de uma reunião no Palácio do Planalto com o presidente da República, Michel Temer. Também estavam presentes parlamentares, representantes do setor e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Em entrevista ao Portal Planalto, as políticas implantadas pelo governo federal já resultaram em estatísticas como a geração de emprego. “[As medidas vão possibilitar] a reconstrução, a recuperação, a volta da atividade econômica que, é claro, possibilitará a geração de empregos, a distribuição de renda e a melhoria de vida das famílias brasileiras”, disse.

Programa

Ao lado de outros parlamentares e empresários do setor, Baldy apresentou ao presidente Temer as principais demandas para a produção de etanol, açúcar e cogeração de energia por meio da cana. “O presidente Michel Temer recebeu as demandas de uma forma extremamente atenta”, disse Baldy.

Em dezembro do ano passado, o governo lançou o programa RenovaBio, que tem como objetivo aumentar a produção de biocombustíveis no País. As ações buscam aumentar a competitividade na produção, na comercialização e no uso de biocombustíveis, com estímulo à concorrência entre os próprios biocombustíveis.

Fonte: Portal Planalto