Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Embaixador: visita abre novos canais de cooperação de comércio e de investimentos

Notícia

Embaixador: visita abre novos canais de cooperação de comércio e de investimentos

Brasil na Rússia

Para Antonio Salgado, parceria entre Brasil e Rússia é estratégica e possui "muito espaço" para crescer
por Portal Planalto publicado: 20/06/2017 12h54 última modificação: 20/06/2017 12h54
Reprodução/Portal Planalto Antonio Salgado acredita em crescimento das relações bilaterais

Antonio Salgado acredita em crescimento das relações bilaterais

A visita do presidente da República, Michel Temer, à Rússia, iniciada nesta terça-feira (20), deverá abrir novos canais de cooperação de comércio e de investimentos entre os dois países. A afirmação é do embaixador do Brasil em Moscou, Antônio Salgado, que classifica a parceria entre os dois países como estratégica.

“A visita contempla diversas ações de cooperação de aumento de comércio e investimentos, ciência e tecnologia, agricultura, energia. Tudo isso já foi acordado entre as partes, mas nos últimos dois anos, devido à crise econômica nos dois países, ficou parado”, disse Salgado.

Para o embaixador, a Rússia tem muito a oferecer ao Brasil em áreas como energia, espacial, defesa, tecnologia de informação e comunicação. Por isso, ele acredita que os empresários brasileiros precisam aproveitar esse potencial russo.

“É necessário que os empresários demonstrem mais agressividade e não se deixem desencorajar por eventuais obstáculos oriundos da grande distância entre os dois países, a língua diferente e os aspectos culturais que podem atrapalhar”, disse

Futebol e cultura

Salgado disse ainda que a cultura e o futebol do Brasil geram simpatia por parte dos russos. Na visão dele, há “muito espaço” para a cooperação bilateral crescer.

“Temos visto uma multiplicação de escolas de capoeira, por exemplo. Há uma escola de samba aqui em Moscou que realiza desfiles anualmente. E há um grande interesse pela música popular brasileira e pela erudita também”, contou.

Fonte: Portal Planalto