Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Com investimentos de US$ 2 bi, Noruega se torna 8º maior parceiro do Brasil

Notícia

Com investimentos de US$ 2 bi, Noruega se torna 8º maior parceiro do Brasil

Viagem internacional

País nórdico e Brasil mantêm parcerias estratégicas na áreas de energia e na produção de equipamentos para exploração e transporte de petróleo e derivados
por Portal Planalto publicado: 21/06/2017 18h48 última modificação: 03/07/2017 15h43
Divulgação/Portal Planalto Embaixador do Brasil na Noruega destaca atuação dos noruegueses também na mineração e na fabricação de fertilizantes

Embaixador do Brasil na Noruega destaca atuação dos noruegueses também na mineração e na fabricação de fertilizantes

Brasil e Noruega mantêm parcerias estratégicas no setor energético. Não à toa o país escandinavo investiu, apenas no ano passado, US$ 2 bilhões no setor produtivo brasileiro. Com essa aplicação, se tornou o 8º maior investidor no Brasil. A viagem do presidente da República, Michel Temer, deve promover mais oportunidades de investimentos para os nórdicos.

O embaixador do Brasil na Noruega, George Prata, classifica esse volume de investimentos como “significativo” e lembrou que a Statoil, a estatal norueguesa, opera no Brasil em áreas de petróleo e gás.

Ele explicou ainda que os noruegueses estão envolvidos na produção de equipamentos para exploração de petróleo e atuam na área de transporte de óleo e de gás liquefeito.

“Os interesses são mais diversificados que apenas na área energética. A Noruega tem uma presença importante na mineração de alumínio e na fabricação de fertilizantes. Então, é um relacionamento econômico intenso e diversificado”, observou.

Atualmente, mais de 120 empresas norueguesas operam no Brasil. Os dois países também mantêm intensa troca comercial. José Luiz Pagnussat, economista da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), avalia que pela limitação do clima na região nórdica, o país precisa importar parte do que consome e o Brasil pode atender a essa demanda.

“O Brasil produz o que eles, pelo clima, não têm condições de produzir. Então, abrir esse mercado para produtos brasileiros é extremamente importante”, argumenta o professor. Apenas entre janeiro e maio deste ano, o Brasil vendeu US$ 308,1 milhões para a Noruega.

Entre os principais itens exportados para o norte da Europa estão produtos químicos inorgânicos, sementes e frutos oleaginosos, café, chá e especiarias, e peles e couros. A maior parte das importações do Brasil oriundas da Noruega está concentrada em peixes e crustáceos, e adubos e fertilizantes.

Fonte: Portal Planalto e Enap