Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 05 > Temer alerta para "tumulto" em momento de fôlego na economia e avanço de reformas

Notícia

Temer alerta para "tumulto" em momento de fôlego na economia e avanço de reformas

Retomada

A uma plateia de empresários, o presidente da República chamou atenção para tentativa de "tumultuar momento em que o País começa a respirar"
por Portal Planalto publicado: 25/05/2017 11h48 última modificação: 25/05/2017 16h19
Marcos Corrêa/PR Durante o encontro, o presidente da República citou o avanço dos indicadores econômicos e a melhoria de condições do País

Durante o encontro, o presidente da República citou o avanço dos indicadores econômicos e a melhoria de condições do País

Em reunião com empresários da construção civil nesta quinta-feira (25), o presidente da República, Michel Temer, alertou para a tentativa de “tumultuar” o momento no qual o País passa a ganhar fôlego e destacou que o governo federal “trabalha muito” para colocar o País nos trilhos para os próximos governantes.

“Estamos trabalhando muito em tudo isso para direcionar o País para 2019 com vistas a quem chegue, apanhe a locomotiva com os trilhos no lugar e possa seguir adiante”, destacou. “Não se incomodem com a tentativa de tumultuar o momento... em um momento que o País começa a respirar”, afirmou aos empresários.

Diante do avanço das reformas econômicas, Temer destacou a rapidez com que o governo federal conseguiu reverter um cenário recessivo da economia, abrindo o caminho para a queda da inflação, da taxa básica de juros, a Selic, e a reação do mercado de trabalho. “Depois de pegarmos um governo com quase 10% de inflação, com a perspectiva negativa de que não ia se sair da inflação, hoje temos inflação [...] muito abaixo da meta, que era de 4,5%”, exemplificou.

Nos últimos 12 meses, encerrados em abril, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, caiu para 4,08%, dentro dos parâmetros perseguidos pelo Banco Central. A perspectiva dos analistas, contudo, prevê que esse percentual chegue a 3,92% ao final de 2017.

No último ano, ressaltou Temer, o governo adotou mais de 100 “medidas fundamentais” para melhorar o ambiente econômico e social do País diante de um cenário desafiador. Para ele, com a aprovação da reforma da Previdência Social e a modernização trabalhista, o Brasil vai encerrar o primeiro ciclo de reformas consideradas fundamentais.

Esforço coletivo

Ao comentar sobre as reformas em tramitação no Congresso Nacional, Temer chamou atenção para a importância do diálogo com o Poder Legislativo. Segundo ele, em uma democracia há de ter uma “parceria” com o poder.

Temer afirmou ainda esperar a aprovação da modernização das leis trabalhistas no Senado Federal e também reforçou que trabalha para garantir a aprovação completa da reforma da Previdência ainda no mês de julho. Na visão dele, a alteração das regras previdenciárias é essencial para respeitar o teto dos gastos públicos.

Atualmente, a reforma da Previdência está em tramitação na Câmara dos Deputados, onde vai ser analisada pelo plenário. Dona de um déficit de R$ 149,7 bilhões no ano passado, no regime geral, a Previdência deverá somar um resultado negativo de R$ 202,2 bilhões em 2018, se a reforma não for aprovada.

Fonte: Portal Planalto