Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 04 > Temer: aprovação da modernização trabalhista é "novo ciclo político"

Notícia

Temer: aprovação da modernização trabalhista é "novo ciclo político"

Legislação Trabalhista

Em mensagem lida pelo porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, o presidente diz que as mudanças vão impulsionar a geração de empregos e garantir os direitos dos trabalhadores
por Portal Planalto publicado: 27/04/2017 00h11 última modificação: 27/04/2017 15h37
Fotos: Rogério Melo/PR Porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, diz que o presidente reforçou as mudanças pra impulsionar a geração de empregos

Porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, diz que o presidente reforçou as mudanças pra impulsionar a geração de empregos

O presidente da República, Michel Temer, avaliou, nesta quarta-feira (26), que a aprovação do texto-base do projeto de lei que moderniza a legislação trabalhista representa um "novo ciclo político" que coloca o Brasil na rota do crescimento econômico.

Em mensagem lida pelo porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, o presidente reforçou que, uma vez em vigor, as mudanças vão impulsionar a geração de empregos e garantir os direitos dos trabalhadores. Para Temer, a medida é importante para que o Brasil supere a mais profunda recessão econômica da história.

No Twitter, o presidente atribuiu a aprovação da modernização trabalhista na Câmara dos Deputados ao debate entre os diferentes setores da sociedade. Com larga maioria, os deputados federais aprovaram na noite desta quarta-feira (26) as mudanças que aprimoram a Consolidação das Leis do Trabalho  (CLT).

Entre os pontos previstos na nova legislação, que ainda passará pelo Senado Federal, está a prevalência dos acordos coletivos sobre o legislado e a regulamentação da jornada intermitente.

“Uma vez em vigor, a nova legislação permitirá garantir os direitos dos trabalhadores previstos na Constituição Federal e impulsionar a criação de empregos no País. Trata-se de mais um importante avanço para superar a mais profunda crise econômica de nossa história”, avaliou o presidente.

Ele considerou ainda que a nova legislação irá adequar o mercado de trabalho “às realidades do presente” e prepara o País às “exigências do futuro”.

Na mensagem, o presidente agradeceu ainda o empenho das lideranças da base aliada, governadores, ministros, representantes empresariais e sindicais, na aprovação do projeto. “O mesmo grau de engajamento será agora necessário para a aprovação definitiva da reforma trabalhista no Senado Federal”, considerou.

 Fonte: Portal Planalto