Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 04 > Meirelles: Brasil deixa maior recessão da história e vive mudança de caminho

Notícia

Meirelles: Brasil deixa maior recessão da história e vive mudança de caminho

Relações Internacionais

Durante visita oficial da comitiva espanhola no Brasil, o ministro da Fazenda destacou a importância das reformas econômicas e a retomada do crescimento
publicado: 24/04/2017 13h23 última modificação: 24/04/2017 15h57
Arquivo EBC Segundo ministro, momento atual é "muito importante" por conta das reformas econômicas

Segundo ministro, momento atual é "muito importante" por conta das reformas econômicas

Após deixar a “maior recessão da sua história”, o Brasil agora vive uma mudança de caminho em diversas áreas, em especial na economia. Com as medidas para retomada do crescimento apresentadas pelo governo surtindo efeito, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vê o atual momento como “muito importante” para o País.

“O Brasil saiu da maior recessão da sua história. Foi uma recessão maior do que aquela de 1930, 31, a Grande Depressão”, afirmou Meirelles, durante reunião com empresários e representantes do governo espanhol no Palácio do Planalto. “É um momento de inflexão em diversas áreas”, disse.

Na visão do ministro, a recuperação econômica já está “concretizada” e o Produto Interno Bruto (PIB) voltará a crescer a um patamar de 2,7% neste ano. Meirelles atribuiu a volta da confiança dos consumidores e empresários ao ajuste fiscal posto em prática pelo governo federal. Nesse cenário, ele destacou os efeitos do limite aos gastos públicos, aprovado no ano passado, que trarão mais recursos, investimentos e crescimento ao País.

Meirelles ressaltou também a importância de outras reformas propostas pelo governo, dando como exemplo a reforma da Previdência Social. O ministro da Fazenda reforçou que a mudança nas regras de aposentadoria, atualmente em discussão na Câmara dos Deputados, será “fundamental” para estabilizar as despesas públicas.

Entre as mudanças previstas na proposta está a adoção de uma idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres acessarem ao benefício. O tempo de contribuição, de acordo com novo texto da proposta, continua de 25 anos.

Relação com Espanha

As declarações foram dadas durante uma reunião bilateral com a comitiva espanhola no Brasil, comandada pelo presidente de governo da Espanha, Mariano Rajoy. No início da reunião, Meirelles ressaltou a importância da relação comercial entre os dois países e disse que o governo brasileiro valoriza esses investimentos. Apenas em 2016, a Espanha investiu US$ 64 bilhões no País.

Fonte: Portal Planalto