Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 04 > Brasil ratifica acordo de concessão de vistos a estudantes da CPLP

Notícia

Brasil ratifica acordo de concessão de vistos a estudantes da CPLP

Relações Internacionais

Para o presidente da República, medida de integração entre os países membros da comunidade reforça integração internacional
publicado: 05/04/2017 11h37 última modificação: 05/04/2017 14h14

O presidente da República, Michel Temer, ratificou, nesta quarta-feira (5), o acordo de concessão de vistos de estudantes dos estados membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Durante encontro com a delegação de deputadas integrantes da Rede de Mulheres da Assembleia Parlamentar da CPLP, Temer destacou os benefícios da medida.

Para o presidente, facilitar a circulação dos estudantes dentro da CPLP vai favorecer o desenvolvimento econômico, técnico e social. “Na busca por um futuro melhor para o mundo, nada melhor do que facilitar o trânsito para os nossos jovens”, disse.

Na visão de Temer, a "simples assinatura" do acordo tem um significado maior do que permitir o trânsito dos estudantes. "Porque em  tempos que ressurgem, todos sabemos, no cenário internacional, tendências isolacionistas, nossa resposta por esse ato é mais integração, mais cooperação e mais diálogo", analisou.

A CPLP é uma organização internacional formada por países lusófonos, com o objetivo de "aprofundar a amizade mútua e a cooperação entre os seus membros". Atualmente, ela é formada por nove estados: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, República Democrática de São Tomé e Príncipe e a República Democrática de Timor-Leste.

Rede de Mulheres

Temer também parabenizou as parlamentares da comunidade e afirmou que "o trabalho da rede de mulheres parlamentares da CPLP é da maior relevância”.

Nesta quarta-feira, termina a conferência organizada pelas deputadas na Câmara dos Deputados. O evento reúne deputadas em efetividade de funções nos parlamentos dos estados membros da comunidade, a fim de promover um debate e intercâmbio de ideias para a dinamização da rede. 

Fonte: Portal Planalto