Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 03 > Setor agropecuário deu fôlego e sustentou economia, afirma Temer

Notícia

Setor agropecuário deu fôlego e sustentou economia, afirma Temer

Retomada do Crescimento

Segundo presidente, diálogo com o setor produtivo também ajudou a reabrir as portas de diversos países para a exportação de carnes após operação da Polícia Federal
por Portal Planalto publicado: 28/03/2017 22h38 última modificação: 29/03/2017 15h13
Marcos Corrêa/PR Presidente participou de evento na CNA, em Brasília

Presidente participou de evento na CNA, em Brasília

Com expectativa de safra recorde e crescimento de 4,32%, o setor agropecuário é um dos principais responsáveis pela retomada da economia brasileira neste ano. A conclusão é do presidente da República, Michel Temer, ao discursar na noite desta terça-feira (28), durante um evento da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), em Brasília (DF).

"A recuperação deve-se muito ao setor [da agricultura], que já no passado sustentava o País e continuará sustentando. Por isso, terá o nosso apoio, principalmente nessa questão logística, da infraestrutura, que é fundamental para o desenvolvimento do setor, que significa o crescimento do País", afirmou.

Segundo Temer, para dar fôlego à produção agrícola, o governo federal vai continuar a investir no setor. Para tanto, a política de concessões deve ser impulsionada, pois, de acordo com o presidente da República, é imprescindível para apoiar obras de escoamento da produção. “O agronegócio em geral sustentou a economia brasileira”, disse.

Produção

Após o evento, em entrevista à imprensa, o presidente da República disse que a suspensão de vetos à importação do produto por parceiros comerciais, como Chile e China, demonstra a solidez da produção nacional.

"Remanesce a situação da União Europeia, mas, em pouquíssimo tempo, vários países que iriam eventualmente embargar [a carne] não o fizeram, revelando a higidez da carne brasileira", ponderou o presidente.

As negociações com países europeus, que devem enviar técnicos ao Brasil para avaliar a cadeia produtiva, vão continuar para esclarecer dúvidas dos importadores. Para Temer, o diálogo intenso com os setores produtivos colaborou para a recuperação rápida do setor.

Fonte: Portal Planalto