Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 03 > Para ministro, portal único vai tornar Brasil mais competitivo

Notícia

Para ministro, portal único vai tornar Brasil mais competitivo

Exportações

Ferramenta vai integrar procedimentos e facilitar a comunicação entre órgãos públicos e importadores e exportadores
por Portal Planalto publicado: 23/03/2017 13h15 última modificação: 08/05/2017 18h40
Beto Barata/PR Ministro da Fazenda aposta em melhora na economia com a criação do portal

Ministro da Fazenda aposta em melhora na economia com a criação do portal

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, nesta quinta-feira (23), que o Portal Único do Comércio Exterior deve tornar o Brasil mais competitivo, além de colaborar para o crescimento sustentável da economia brasileira. Com a ferramenta, órgãos públicos, importadores e exportadores vão interagir de forma mais rápida.

Na prática, o tempo de exportação deve cair de 13 para oito dias e o de importação de 17 para dez dias, explicou Meirelles. Estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que o portal vai gerar um acréscimo de US$ 23,8 bilhões sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no primeiro ano que estiver funcionando de forma integral.

Ao simplificar processos, reduzir trâmites e unificar documentos, o portal único aumenta a eficiência dos exportadores brasileiros. “Exportadores terão condições de exportar mais rápido, com menor custo e com menor tempo de armazenagem [...]. Portanto, isso aumenta a capacidade do Brasil de ser competitivo”, afirmou.

Para o ministro da Fazenda, o lançamento do portal único representa um avanço da “maior importância”. O site permitirá fazer a declaração de entrada das mercadorias no País ainda no navio. Assim, no momento em que a embarcação chegar ao porto, os produtos já estarão liberados.

Meirelles frisou que o portal único é um dos mais importantes instrumentos a serem usados pelo governo para aumentar a produtividade da economia e para proporcionar segurança para os negócios.

Fonte: Portal Planalto