Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 03 > Governo acelera auditorias e garante qualidade da carne brasileira

Notícia

Governo acelera auditorias e garante qualidade da carne brasileira

Pecuária

Em reunião com embaixadores, presidente Michel Temer e ministros de Estado tranquilizaram os representantes dos países importadores sobre o rigor na fiscalização sanitária
por Portal Planalto publicado: 19/03/2017 19h43 última modificação: 21/03/2017 12h23
Foto: Beto Barata/PR Plantas exportadoras permancem abertas às inspeções dos países importadores, afirmou Temer

Plantas exportadoras permancem abertas às inspeções dos países importadores, afirmou Temer

O governo federal vai acelerar as auditorias nos 21 frigoríficos citados na Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na última sexta-feira (17). Em reunião com embaixadores de países importadores, o presidente da República, Michel Temer, fez um balanço das ações do Executivo e garantiu a qualidade e o rigor das inspeções dos produtos brasileiros.

Temer, acompanhado dos ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi; e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, e de representantes de outras pastas, recebeu 33 embaixadores de países compradores de carne, neste domingo (19), no Palácio do Planalto.

Na conversa com os embaixadores, Temer ressaltou que os produtos brasileiros, ao longo do tempo, conquistaram a aprovação dos consumidores e dos mercados mais exigentes do ponto de vista de fiscalização e defesa agropecuária. Além disso, destacou o rigor dos serviços de inspeção do Mapa em produtos animais.

“O governo federal quer reiterar a sua confiança na qualidade no nosso produto nacional”, afirmou o presidente, ao abrir o encontro com os embaixadores. “Esse padrão de excelência é que, ao longo do tempo, abriu as portas de mais de 150 países, com permanente auditoria, monitoramento e avaliação de risco”, completou.

Auditorias

Na sexta-feira, o Mapa interditou três frigoríficos citados na investigação da Polícia Federal. Eles representam apenas uma pequena parcela da produção brasileira. No total, o País tem 4.837 unidades de produção animal. “Estou mencionando números para verificar que é o mínimo em relação ao grande número de plantas frigoríficas que temos no nosso país”, disse.

Das 21 unidades investigadas, somente seis enviaram produtos para o mercado internacional. O ministro da Agricultura adiantou que a pasta informará, pela internet, quais foram os produtos, quais são as empresas e quais os países receberam as exportações. Caso seja necessário, produtos a caminho serão recolhidos.

“O objeto da apuração não é o sistema de defesa agropecuária brasileira, cujo rigor é reconhecido, mas alguns poucos desvios de condutas de alguns poucos funcionários em algumas pouquíssimas empresas”, disse Temer.

Sistema

Em 2016, foram expedidas 853 mil partidas de origem animal para o exterior, mencionou o presidente, e apenas 184 foram considerados fora da conformidade pelos compradores por questões de rotulagem e certificados, não sanitárias.

O ministro Blairo Maggi lembrou que a produção agropecuária brasileira é uma cadeia extensa que emprega mais de 6 milhões de pessoas no País e cuja fiscalização é feita por um sistema forte e robusto. O governo está determinado em separar o que é bom do que é ruim, tranquilizou o ministro.

“A Polícia Federal iniciou uma investigação, essa investigação vai continuar, obviamente o ministério dará todo o apoio para separar o joio do trigo. Quem tem culpa responderá pelos problemas. Não podemos aceitar que a grande maioria das empresas e dos servidores que compõem esse grande negócio que é a agropecuária brasileira seja colocada em xeque por poucas pessoas”, disse Maggi aos embaixadores.

Governo acelera auditorias e garante qualidade da carne brasileira

Fonte: Portal Planalto