Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Temer vê liberação de milho como forma de impulsionar o Nordeste

Notícia

Temer vê liberação de milho como forma de impulsionar o Nordeste

Agricultura

Medida do governo federal libera cerca de 200 mil toneladas para beneficiar agricultores do Nordeste afetados pela seca
publicado: 15/02/2017 13h21 última modificação: 30/05/2017 12h34
Foto: Beto Barata/PR Temer, ministro Blairo Maggi e presidente do Senado, Eunício Oliveira, durante anúncio da liberação dos estoques de milho

Temer, ministro Blairo Maggi e presidente do Senado, Eunício Oliveira, durante anúncio da liberação dos estoques de milho

Ao anunciar nesta quarta-feira (15) a liberação de toneladas de milho pelo governo federal a agricultores e criadores brasileiros, o presidente da República, Michel Temer, classificou a medida como uma forma de impulsionar, em especial, o nordeste do País. A ação vai beneficiar dezenas de milhares de integrantes da cadeia produtiva nos estados nordestinos.

Temer anunciou a liberação de mais 250 mil toneladas de milho dos estoques públicos para pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte de todo o País. Desse total, cerca de 200 mil vão beneficiar criadores de aves, suínos, bovinos, caprinos e ovinos do Nordeste, afetados pela seca.

Inicialmente, a destinação era de 140 mil toneladas. No entanto, o presidente aumentou a quantidade para impulsionar a região. “Nós estamos provando que não são apenas palavras, mas são atos concretos para impulsionar tudo aquilo que diz respeito ao Nordeste", disse Temer.

Segundo o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, a intenção das medidas é contribuir com os agricultores que mais precisam de apoio. “O governo tem de trabalhar não apenas para resolver os problemas de agora, mas olhar para o futuro. [A liberação dos estoques] vai atender milhares de pessoas. Vai levar um alento para aqueles que tanto sofrem no interior do nordeste brasileiro.”

Oferta

O milho será ofertado pelo Programa de Vendas em Balcão. O produtor interessado deverá fazer um registro prévio no Sistema de Cadastro Nacional de Produtores Rurais (SICAN), disponível no site da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Em seguida, é necessário comparecer a uma unidade da companhia levando cópia do RG e do CPF, além de comprovantes de identificação, de endereço, de qualificação de suas atividades e de escala de produção/consumo.

Em 2016, a Conab  proporcionou o acesso direto de 25,3 mil pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte de todo o Brasil a mais de 165 mil toneladas de milho em grãos, para utilização na ração animal. O produto foi vendido sem intermediários a preços compatíveis com os dos mercados atacadistas locais. “Nossos atos visam o bem-estar e a prosperidade de todos”, ressaltou o presidente.

A atuação da Conab foi intensa no Nordeste no ano passado devido à estiagem. Foram vendidas 91,2 mil toneladas para 15,5 mil pequenos criadores e agroindústrias da região. Os criadores do Ceará foram os que mais adquiriram o milho do programa (27 mil t), seguidos do Piauí (19,5 mil t).

Fonte: Portal Planalto e Mapa