Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Temer defende modernização para alavancar agronegócio e economia

Notícia

Temer defende modernização para alavancar agronegócio e economia

Agro+

Durante lançamento de programa de desburocratização, presidente destacou a importância do agronegócio para a economia brasileira
por Portal Planalto publicado: 20/02/2017 12h02 última modificação: 20/02/2017 20h57

O presidente da República, Michel Temer, defendeu, nesta segunda-feira, a modernização e a redução das burocracias para a agricultura como uma forma de alavancar a economia brasileira. Ao participar do lançamento da etapa paulista do Agro+, ele ressaltou o governo tem um “compromisso inafastável com a modernização”.

Programa de redução de burocracia, o Agro+ busca dar mais eficiência à produção agrícola. No seu discurso na cerimônia de lançamento do programa, Temer afirmou que a queda da inflação e dos juros ocorre em função do fortalecimento da economia, com participação decisiva do agronegócio nesse cenário de melhora.

Ele acrescentou que o setor privado tem sido um parceiro importante para o governo nas reformas que vão recolocar o Brasil nos trilhos do crescimento. No ano passado, o Congresso Nacional promulgou o teto de gastos públicos, proposto pelo Planalto. Na semana passada, Temer sancionou a reforma do ensino médio. Agora, o Legislativo discute as mudanças na Previdência Social e na legislação trabalhista.

“Quando um setor cresce, outro também cresce junto. Atento para essa realidade, nosso governo tem um compromisso inafastável com a modernização”, afirmou Temer, ao explicar que quando a agropecuária cresce, mais máquinas são vendidas. Assim, movimenta o comércio, a indústria e o mercado de trabalho.

Eficiência

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, explicou que o programa vai permitir, em poucos anos, duplicar a produção agrícola sem que o País perca a importância na pecuária.

“Temos de ser ágeis, rápidos, eficientes e econômicos”, afirmou o ministro. “Para isso está chegando o Agro+, para que o Brasil seja mais rápido e eficiente nas suas decisões. O que nos interessa é ter mais produção de forma mais barata, mais eficiente e mais sustentável”, argumentou.

Medidas do Plano Agro+:

• Fim da reinspeção nos portos e carregamentos vindos de unidades com SIF;

• Lançamento do sistema de rótulos e produtos de origem animal;

• Alteração da temperatura de congelamento da carne suína (-18ºC para -12ºC);

 • Revisão de regras de certificação fitossanitárias;

 • Permissão do uso de certificados digitais para laudos em inglês e espanhol.

Fonte: Portal Planalto