Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Objetivo do governo é deixar o País "inteiramente reformulado", diz Temer

Notícia

Objetivo do governo é deixar o País "inteiramente reformulado", diz Temer

Reformas

Em reunião com parlamentares sobre a reforma da Previdência, presidente da República ressaltou a busca pela melhora da vida dos brasileiros
publicado: 21/02/2017 13h03 última modificação: 21/02/2017 14h44
Foto: Beto Barata/PR Presidente Michel Temer e ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante reunião com a Comissão da Reforma Previdência

Presidente Michel Temer e ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante reunião com a Comissão da Reforma Previdência

O presidente da República, Michel Temer, afirmou, nesta terça-feira (21), que a intenção do governo federal para os próximos dois anos é deixar o País “inteiramente reformulado”. Em reunião com líderes partidários e integrantes da comissão da reforma da Previdência, Temer fez um balanço das propostas enviadas ao Congresso Nacional para possibilitar a retomada do crescimento.

Na reunião, que também contou com a presença do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do secretário de Previdência, Marcelo Caetano, e do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Temer reforçou o objetivo do governo. “O que mais desejamos é precisamente, que ao longo desses dois anos, pouco menos de dois anos agora, deixar o País inteiramente reformulado. Ou seja, com fórmulas novas”, afirmou.

As medidas que estão sendo adotadas pelo governo têm ajudado a retomar a confiança do País e a melhorar a qualidade de vida da população. Como exemplo, Temer citou a reforma do ensino médio, a proposta de emenda à Constituição que limita os gastos públicos e a queda na inflação, que registrou o menor índice para janeiro, que ficou em 0,38%, a mais baixa já registrada segundo o IBGE.

Ao fazer este balanço de governo aos parlamentares, Temer ressaltou que o governo busca resultados que sejam duradouros para a população. “O populista é aquele que quer resultados imediatos de natureza política, nós não queremos isso. Nós queremos matérias populares que sejam, possam vir a ser, reconhecidas mais tarde”, disse.

Temer tratou da reforma trabalhista, que também está em discussão numa comissão especial da Câmara dos Deputados. O presidente afirmou que a intenção é “fazer prevalecer a vontade dos representantes de empregados e dos representantes de empregadores”, conforme prevê a Constituição.

Fonte: Portal Planalto