Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Ministros denunciados na Lava Jato serão afastados, diz Temer

Notícia

Ministros denunciados na Lava Jato serão afastados, diz Temer

Lava Jato

Em pronunciamento à imprensa, presidente da República adiantou o procedimento que o governo vai adotar com a continuidade dos processos na Justiça
por Portal Planalto publicado: 13/02/2017 14h11 última modificação: 16/02/2017 15h18
Foto: Beto Barata/PR Presidente em pronunciamento à imprensa nesta segunda-feira (13)

Presidente em pronunciamento à imprensa nesta segunda-feira (13)

O presidente da República, Michel Temer, adiantou, nesta segunda-feira (13), que afastará os integrantes do primeiro escalão do governo que forem denunciados à Justiça pelo Ministério Público dentro das investigações da Operação Lava Jato. 

No procedimento definido por Temer, caso um ministro seja denunciado, ocorrerá seu afastamento provisório. Se a denúncia for aceita pela Justiça e o integrante do primeiro escalão se tornar réu em uma ação penal, ele deixará o governo em definitivo.

“O governo jamais poderá interferir nessa matéria. Se houver denúncia, o que significa um conjunto de provas eventualmente que possam conduzir ao seu acolhimento, o ministro que estiver denunciado será afastado provisoriamente”, disse o presidente. “Se acolhida a denúncia e o ministro se transforme em réu, o afastamento é definitivo”, completou.

Temer ressaltou, no entanto, que não se pode aceitar que uma citação em inquérito, sem elementos suficientes para denúncia, seja suficiente para se afastar um ministro. Mas reafirmou que o governo não “blindará ninguém”.

“Faço questão de enfatizar em letras maiúsculas, não há nenhuma tentativa de blindagem. A questão é muito séria. E retorno: se alguém converter-se em réu, estará afastado independentemente do julgamento final”, reiterou.

Fonte: Portal Planalto