Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Governo determina retomada de obras estruturais em Sergipe

Notícia

Governo determina retomada de obras estruturais em Sergipe

Infraestrutura

União vai apoiar reformas na pista do aeroporto de Aracaju e em dois lotes da duplicação da BR 101, que corta o estado
publicado: 07/02/2017 18h19 última modificação: 08/02/2017 11h47
Marcos Corrêa/PR Presidente destacou importância da reforma tributária para que recursos sejam distribuídos com estados e municípios

Presidente destacou importância da reforma tributária para que recursos sejam distribuídos com estados e municípios

O presidente da República, Michel Temer, determinou a retomada de duas obras de infraestrutura no estado de Sergipe. Assinadas nesta terça-feira (7), as ordens de serviço incluem a volta das obras na BR-101, desde o município de Capela (SE) até a fronteira com estado de Alagoas, assim como do aeroporto Santa Maria, na capital Aracaju.

A duplicação da BR-101 na região está dividida em sete lotes. Dois deles estão paralisados, e as obras serão retomadas ainda neste ano após a assinatura das ordens de serviço. Para 2017, há orçamento disponível de R$ 99 milhões, além de R$ 90 milhões de restos a pagar que serão honrados pelo governo federal.

Para o aeroporto de Aracaju, está prevista a liberação de verba para a conclusão da reforma e ampliação da pista de pousos e decolagens. Temer ressaltou que a viabilização das obras foi possível pela intensa negociação com representantes do estado.

"São obras fundamentais para o estado de Sergipe. Tudo isso deriva de conjugação de esforços entre a União Federal, o executivo e seu parlamento e governos estaduais e municipais", disse. O presidente ainda ponderou que a BR-235, que também passa pelo estado, é alvo de outra negociação para uma parceria com a iniciativa privada.

Temer ainda ressaltou que os recursos oriundos dos impostos e multas arrecadados com a repatriação de recursos não declarados no exterior contribuíram para que houvesse verba disponível para esses investimentos em infraestrutura nos estados.

O presidente destacou que a próxima chamada para repatriar deve reestruturar a distribuição de recursos da União para estados e municípios.

"Nosso objetivo, embora tenhamos pouco tempo de governo, é que possamos inverter esse processo de modo que tenhamos uma federação verdadeira. Isso vai nascer de uma repactuação tributária, e temos que falar necessariamente de uma reformulação do sistema federativo", afirmou.

Fonte: Portal Planalto

Assunto(s): Economia, Obras