Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Brasil e Argentina assinam atos em comércio, diplomacia e saúde

Notícia

Brasil e Argentina assinam atos em comércio, diplomacia e saúde

Relações Bilaterais

Presidentes dos dois países também elaboraram uma carta ao presidente do BID sobre a criação de uma agência regulatória bilateral
por Portal Planalto publicado: 07/02/2017 13h44 última modificação: 07/02/2017 20h23
Foto: Beto Barata/PR Temer e Macri assinaram os acordos bilaterais no Palácio do Planalto

Temer e Macri assinaram os acordos bilaterais no Palácio do Planalto

Em cerimônia no Palácio do Planalto, os governos do Brasil e da Argentina assinaram, nesta terça-feira (7), quatro atos com o objetivo de aumentar a parceria no intercâmbio comercial, na prestação de serviços de saúde em regiões fronteiriças e na cooperação diplomática e consular.

O primeiro acordo foi assinado entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Agência Argentina de Investimentos e Comércio Internacional. Ele contempla iniciativas de cooperação, inclusive a organização de reuniões periódicas, o intercâmbio de publicações e informações sobre os respectivos mercados.

Também envolve o estímulo à realização de missões comerciais entre os dois países, a assistência mútua à participação em feiras internacionais e a promoção de contatos entre empresários para promoção da colaboração comercial e industrial e a formação de sociedades mistas para atuar em terceiros países.

Os dois presidentes também assinaram uma carta ao presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) pedindo a realização de estudos sobre viabilidade de criação de uma agência para a convergência regulatória de Brasil e Argentina.

Comunidades e diplomacia

Na área de saúde, os países assinaram um ajuste complementar ao acordo já existente entre Brasil e Argentina sobre localidades fronteiriças vinculadas, para a prestação de serviços de assistência de emergência e cooperação em defesa civil. Ele abre a possibilidade de profissionais de serviços de emergência poderem cruzar a fronteira para atuar em casos específicos.

No campo de cooperação diplomática e consular, foram assinados dois memorandos. O primeiro estabelece o Grupo de Trabalho Consular, formado por integrantes das áreas consulares das chancelarias, com as seguintes funções de intercâmbio de experiências e de informações sobre as respectivas redes consulares e diásporas; exame de convergências e possibilidades de atuação consular conjunta; e conformação e implementação de projetos piloto, inclusive em terceiros países.

O segundo tem como objetivo promover o entendimento mútuo da estrutura, do funcionamento e da experiência em diplomacia pública entre as chancelarias dos dois países, com ênfase na utilização de ferramentas de mídias sociais para comunicação das diretrizes e realizações das respectivas políticas externas.

Fonte: Portal Planalto