Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 02 > Brasil busca “prosperidade compartilhada” com Argentina, diz Temer

Notícia

Brasil busca “prosperidade compartilhada” com Argentina, diz Temer

Relações bilaterais

Em artigo, presidente brasileiro cita visita do governante argentino, Mauricio Macri, e defende integração e alianças estratégicas
por Portal Planalto publicado: 07/02/2017 12h00 última modificação: 07/02/2017 20h22
Foto: Beto Barata/PR Em artigo, presidente afirma que nações devem se afastar de nacionalismos exacerbados e pressões protecionistas

Em artigo, presidente afirma que nações devem se afastar de nacionalismos exacerbados e pressões protecionistas

O presidente da República, Michel Temer, defendeu, nesta terça-feira (7), a aproximação com a Argentina como forma de atingir uma “prosperidade compartilhada” entre os países sul-americanos. Em artigo publicado no jornal O Globo, ele classificou a relação bilateral como “imperativo do desenvolvimento."

Temer recebe na manhã de hoje o presidente argentino, Mauricio Macri, para uma reunião bilateral. A Argentina é um dos principais parceiros sociopolíticos e comerciais do Brasil. O objetivo da visita de Macri é discutir medidas para aumentar o comércio e relações entre os países dentro e fora do Mercosul.

“A aliança estratégica Brasil-Argentina constitui, para nós, imperativo do desenvolvimento”, escreveu Temer no artigo. Para o presidente da República, a união internacional é necessária em um mundo que, segundo ele, cede a “influências desagregadoras.”

Na visão do presidente brasileiro, as nações devem se afastar de nacionalismos exacerbados e pressões protecionistas em todas as dimensões: política, econômica, científica e tecnológica, de segurança pública. “Nossa resposta a tendências isolacionistas deve ser mais integração”, disse.

Retomada das relações

A visita de Macri ao Brasil será o terceiro encontro entre os dois presidentes em apenas seis meses e se concentra, segundo Temer, em medidas concretas que se traduzam em crescimento econômico, em mais empregos, em maior bem-estar para todos.

“Vivemos novo momento da parceria entre o Brasil e a Argentina. Temos desafios de mesma natureza e formas semelhantes de enfrentá-los”, destacou o presidente.

No artigo, Temer ressalta também as relações comerciais crescentes com a Argentina. Nos últimos três meses, a importação de produtos argentinos pelo Brasil aumentou, um importante sinal de retomada de dinamismo econômico. O país vizinho é o principal parceiro comercial brasileiro na América Latina, terceiro no mundo.

“Já pudemos retomar a regularidade e a qualidade do diálogo entre nossos governos. Recompusemos canais bilaterais que haviam sido virtualmente congelados. Ministros de parte a parte voltaram a reunir-se com assiduidade, e instâncias técnicas voltaram a funcionar”, explicou.

O presidente brasileiro aponta uma visão otimista para o futuro das relações bilaterais. Ele assegura que objetivos antigos serão retomados, como a coordenação no combate ao crime organizado transnacional e projetos conjuntos em áreas intensivas em conhecimento, como a nuclear, a espacial e a aeronáutica. “Trataremos da agenda das fronteiras e, em especial, da integração física”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto