Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 01 > Temer: lembrar do Holocausto é evitar sua repetição no futuro

Notícia

Temer: lembrar do Holocausto é evitar sua repetição no futuro

Ato solene

Presidente da República participou de cerimônia na Congregação Israelita Paulista. Pesquisa mostra que 46% da população desconhece o massacre do século passado
por Portal Planalto publicado: 29/01/2017 21h50 última modificação: 29/01/2017 23h07
Foto: Beto Barata/PR Celebração ocorreu na Sinagoga da Congregação Israelita Paulista e contou com autoridades políticas e religiosas

Celebração ocorreu na Sinagoga da Congregação Israelita Paulista e contou com autoridades políticas e religiosas

Ao participar neste domingo (29) da Cerimônia do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o presidente da República, Michel Temer, afirmou que relembrar a sua existência é uma forma de evitar que episódios similares ocorram novamente.

Estima-se que 10 milhões de pessoas foram mortas, sendo 6 milhões de judeus, pelo regime nazista de Adolf Hitler na Alemanha das décadas de 1930 e 1940. Pesquisa realizada em 2014 pela Liga Antidifamação (ADL), organização judaica internacional com sede nos Estados Unidos, revela que 46% das pessoas nunca ouviram falar do Holocausto.

Para chegar a este resultado, foram entrevistadas 53,1 mil pessoas em 102 países. "Aquele foi um momento de crueldade extraordinária da humanidade. Na medida em que o relembramos, assumimos que isso nunca mais pode se repetir, não se podem pensar em hipóteses dessa natureza", afirmou Temer.

Com a presença de representantes do governo estadual e municipal da cidade de São Paulo, além de ministros e autoridades religiosas, o ato ocorreu na Sinagoga da Congregação Israelita Paulista (CIP). No seu discurso, Temer destacou a importância de figuras públicas em um momento dedicado à lembrança desse momento histórico.

“Todos vieram em rebelião, digamos assim, contra a intolerância, porque não houve um exemplo maior do que aquela que ocorreu no passado contra os judeus”, disse o presidente. “É isso o que temos que fazer: relembrar permanentemente, passem dias, meses, anos ou séculos.”

Temer também exaltou a comunidade judaica global como modelo a ser seguido. “Essa aliança extraordinária que a nação judaica tem entre si em todas as comunidades do mundo deve servir de exemplo para nós brasileiros e para todas as nações do mundo.”

Fonte: Portal Planalto