Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 01 > Brasil precisa de homens como Teori Zavascki, diz Temer

Notícia

Brasil precisa de homens como Teori Zavascki, diz Temer

Homenagem

Presidente foi a Porto Alegre para acompanhar velório do ministro do STF
por Portal Planalto publicado: 21/01/2017 14h39 última modificação: 01/02/2017 16h39
Foto: Beto Barata/PR Michel Temer no velório do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki

Michel Temer no velório do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki

O presidente da República, Michel Temer, disse neste sábado (21) que o Brasil precisa de homens como o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF),  Teori Zavascki. Temer viajou a Porto Alegre para prestar suas últimas homenagens ao magistrado, morto em um acidente aéreo na quinta-feira (19). 

“O ministro Teori, tenho dito com muita frequência, é um homem de bem e o que o Brasil precisa cada vez mais é de homens com a têmpera, com a exação, com a competência pessoal, moral e profissional do ministro Teori”, disse Temer, em declaração à imprensa após acompanhar o velório.

O presidente chegou ao local do velório, na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª região (TRF4) acompanhado de ministros, parlamentares e dos governadores do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, e de São Paulo, Geraldo Alckmin. Ele cumprimentou familiares e prestou respeito ao ministro.

Zavascki morreu na quinta-feira na queda de um avião em Paraty (RJ). O presidente decretou luto oficial de três dias e classificou a trajetória do ministro como "impecável”. 

O ministro foi velado no prédio construído em sua gestão como presidente do TRF4, entre 2001 e 2003. Zavascki foi posteriormente nomeado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

 Temer lamentou a perda do ministro e disse que a trajetória dele deve ser lembrada e servir de exemplo.

Indicação
Questionado sobre quando vai nomear o ministro substituto de Teori Zavascki para o STF, Temer disse que só vai tomar a decisão após a definição da relatoria da Operação Lava Jato. 

Fonte: Portal Planalto