Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 01 > “Hoje estamos ricos com água”, diz sertaneja sobre integração do São Francisco

Notícia

“Hoje estamos ricos com água”, diz sertaneja sobre integração do São Francisco

Integração do São Francisco

Depois de enfrentar muitos anos de seca, a aposentada Maria Celestina de Araújo comemora a chegada da água ao município de Floresta (PE)
por Portal Planalto publicado: 30/01/2017 12h35 última modificação: 30/01/2017 21h57
Foto: Beto Barata/PR Projeto São Francisco levará água para mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte

Projeto São Francisco levará água para mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte

A aposentada Maria Celestina de Araújo, 72 anos, enfrentou muitos períodos de seca severa no Sertão de Pernambuco. Mesmo com a falta de água, ela e o marido criaram todos os filhos. “Vida sofrida, aqui nós já sofremos, teve dia de querer fazer comida e não ter água”, conta ela. A última chuva na região, recorda, foi em janeiro do ano passado.

 A água do canal chegou até a terceira estação de bombeamento (EBV-3) do Eixo Leste do projeto, inaugurada nesta segunda-feira (30) pelo presidente da República, Michel Temer. A nova estação vai permitir que a água do 'Velho Chico' seja impulsionada e avance por mais 60,9 quilômetros pelo sertão da Paraíba e de Pernambuco.

Para Maria Celestina, o momento agora é de alegria, comemora a chegada da água do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf) ao município de Floresta (PE), onde ela vive.

“Agora a vida mudou, como mudou, está uma beleza. Agora está bom, graças a Deus. Hoje nós estamos ricos com a água. Maravilha do céu. Água é vida, sem a água ninguém vive nem pode criar nada”, conta a aposentada. Ela não esconde a emoção ao relatar o dia em que ela e o marido foram acompanhar a chegada da água ao canal, em verdade, noite.

“Não esperava não, o povo só dizia que não viria nunca, que iria passar uns 20 anos para vir ou mais. Foi maravilhoso. Chegou 11h da noite. Fomos encontrar lá em cima do alto, aí demoramos olhando o pedacinho, aí ela seguiu pra lá e nós viemos para casa. Seguiu para a barragem. É muito bonito”, declara.

Com investimentos de R$ 87 milhões da União, a EBV-3 receberá a água vinda do reservatório de Mandantes e elevará a uma altura de 63,5 metros, permitindo o escoamento por gravidade até à quarta estação elevatória (EBV-4), em Custódia (PE). Neste percurso, passará por três reservatórios pernambucanos – Salgueiro, Muquém e Cacimba Nova – e pelo aqueduto Jacaré, completando 97 quilômetros dos 217 que formam o Eixo Leste.

Cássio Vittori, coordenador de obras do consórcio SA Paulista, que realiza este trecho do empreendimento, testemunha no seu cotidiano a satisfação da população local com a execução das obras. Ele ressalta a alegria das pessoas à medida que a água avança.

“Essa obra é um marco na região, a região sofre muito com a [falta de] água. Os funcionários nossos vibram quando a gente enche um reservatório, quando a gente inaugura uma estação de bombeamento, comemoram. Além de estar levando água para o sertão, para as pessoas que passam essa necessidade”, relata o engenheiro.

A população também participa ativamente da obra, afirma Vittori. A maioria dos funcionários empregados nas obras são moradores locais, cerca de 90% da mão de obra. “Onde a obra passa -  Floresta, Custódia, Sertânia e Monteiro – é aproveitada a mão de obra dessa região. Então gera emprego, desenvolvimento nas cidades”, diz.

Prioridade do governo federal, o Projeto São Francisco levará água para mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Serão atendidos 390 municípios pelos dois eixos: Norte, com 260 quilômetros, e o Leste, com 217.

Fonte: Portal Planalto