Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Temer defende celeridade em investigações de corrupção

Notícia

Temer defende celeridade em investigações de corrupção

Justiça

Em petição enviada à Procuradoria-Geral da República, presidente e a Advocacia-Geral da União argumentam que demora dificulta recuperação econômica
por Portal Planalto publicado: 12/12/2016 23h04 última modificação: 14/12/2016 13h11
Foto: Beto Barata/PR Presidente ressaltou prejuízo à economia com a demora nos processos

Presidente ressaltou prejuízo à economia com a demora nos processos

O presidente da República, Michel Temer, em petição assinada em conjunto com a advogada-geral da União, Grace Mendonça, pediu, nesta segunda-feira (12), celeridade ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em investigações de corrupção.

Na petição, o presidente argumenta que a demora em levar os casos de corrupção a julgamento tem atrapalhado a estabilidade do País e a recuperação econômica. Temer também pediu que as delações premiadas existentes sejam, o quanto antes, finalizadas e remetidas ao Juízo competente para análise e eventual homologação.

O documento explica o pedido e diz que a demora em julgar casos de corrupção atrapalha a retomada do crescimento e contribui para a manutenção do clima de instabilidade política no País.

Estabilização da economia

O texto afirma ainda que a condução das políticas públicas necessárias para tirar o Brasil da crise tem sofrido “interferência ilegítima” pela divulgação de supostas colaborações premiadas antes de serem homologadas.

A petição diz que o fracionamento ou lento desenrolar dos procedimentos de delação que supostamente envolvem múltiplos agentes políticos funciona como elemento perturbador de uma série de áreas de interesse da União. “Sobretudo em um momento de reformas estabilizadoras [da economia]”, afirma o texto.

Fonte: Portal Planalto