Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Temer anuncia liberação de saques em contas inativas do FGTS

Notícia

Temer anuncia liberação de saques em contas inativas do FGTS

Economia

Cerca de 10,2 milhões de trabalhadores poderão retirar os recursos; medida deve injetar R$ 30 bilhões na economia
publicado: 22/12/2016 11h07 última modificação: 22/12/2016 23h00
Foto: Marcos Corrêa/PR Temer e ministros da área econômica se reuniram com jornalistas no Palácio da Alvorada

Temer e ministros da área econômica se reuniram com jornalistas no Palácio da Alvorada

O presidente da República, Michel Temer, anunciou, nesta quinta-feira (22), a liberação de saques de contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e a redução nos juros do cartão de crédito. Com as medidas, o governo espera aquecer a economia brasileira.

Em relação ao FGTS, os saques estarão disponíveis para os trabalhadores com contas inativas até 31 de dezembro de 2015. O valor das retiradas pode girar em torno de R$ 30 bilhões, o que equivale a 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). A mudança vai permitir que aproximadamente 10,2 milhões de pessoas retirem o benefício. Em 86% das contas, o valor paralisado não ultrapassa um salário-mínimo.

Essas contas são geradas quando o empregado deixa o emprego. Até então, ele só podia sacar a verba ao se aposentar, adquirir moradia própria ou quando completava três anos desempregado. A Caixa Econômica Federal irá divulgar o calendário com as datas dos saques conforme a data de nascimento do trabalhador.

“Estamos flexibilizando essa exigência, o momento que vivemos na economia demanda, ainda, que de forma parcial, a uma recomposição da renda do trabalho (...) é uma injeção de recursos que vai movimentar a economia. Equivale 0,5% do PIB, sem pôr em risco a própria solidez do FGTS”, afirmou o Temer em café da manhã com os jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto.

As mudanças no cartão de crédito, por sua vez, ocorrerão na queda dos juros rotativos e no parcelamento a taxas menores dos inadimplementos dessa modalidade de crédito. “No primeiro trimestre, haverá redução de mais da metade dos juros cobrados no cartão de crédito”, disse o presidente.

Além de fazer um balanço dos projetos do governo aprovados pelo Congresso Nacional neste ano, como a Proposta de Emenda à Constituição que limita os gastos públicos, Temer também adiantou que vai lançar mudanças para modernizar as leis trabalhistas ainda nesta quinta-feira.

Na próxima semana, deve ser anunciada a regularização fundiária de imóveis urbanos.

Confira os resultados esperados pelo governo com a liberação do FGTS

Fonte: Portal Planalto