Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Região Nordeste é prioridade do governo, diz Temer

Notícia

Região Nordeste é prioridade do governo, diz Temer

Obras

Em visita às obras da barragem de Jucazinho, presidente destacou a importância das obras hídricas para a região
por Portal Planalto publicado: 09/12/2016 12h04 última modificação: 09/12/2016 16h14
Foto: Beto Barata/PR Presidente visitou as obras da barragem de Jucazinho, em Pernambuco

Presidente visitou as obras da barragem de Jucazinho, em Pernambuco

Em sua primeira visita ao Nordeste, o presidente da República, Michel Temer, afirmou que a região é prioridade para o governo. Após conhecer a barragem de Jucazinho, em Pernambuco, presidente reiterou a importância das obras hídricas para os estados nordestinos. “Passamos mais de R$ 200 milhões para obras hídricas durante o nosso período e vamos passar mais, porque investir em água é garantir direitos”, afirmou.

O presidente ressaltou que o governo tem atuado para combater a seca que assola a região. “Nós destinamos [verbas] a todas as obras de dificuldades hídricas da região do Nordeste”, afirmou. Temer declarou que o governo está liberando R$ 12 milhões para a obra de Jucazinho, de um total de R$ 53 milhões, “para prevenir o futuro”.

No discurso, Temer lembou de outra medida do seu governo para o combate à pobreza: o reajuste de 12,5% do programa Bolsa Família. Reforçou que não cortará programas sociais e ressaltou o lançamento do Cartão Reforma e do plano de regularização fundiária nas cidades. O presidente também anunciou a entrega de 20 mil casas do Minha Casa Minha Vida, ainda neste mês.

Transposição

Nesta sexta-feira, o presidente Temer também participa da inauguração de mais um trecho de transposição do rio São Francisco. Esta é a terceira das seis estações de bombeamento do Eixo Oeste de transposição do Rio. “Tenho tido inúmeras reuniões para alcançar objetivos centrais do governo que é precisamente completar as obras da transposição. Se conseguirmos entregar as obras nos próximos dois anos, já valerá um governo”, disse.

Fonte: Portal Planalto