Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Nordeste é prioridade para o governo, afirma Temer

Notícia

Nordeste é prioridade para o governo, afirma Temer

Segurança hídrica

Durante cerimônia para anunciar o investimento de R$ 1 bi em obras hídricas, presidente da República destacou a quantidade de obras realizadas mesmo com o País em recessão
por Portal Planalto publicado: 27/12/2016 15h45 última modificação: 02/03/2017 11h36
Beto Barata/PR Presidente da República, Michel Temer, é recebido por beneficiários de ações contra a seca em Maceió (AL)

Presidente da República, Michel Temer, é recebido por beneficiários de ações contra a seca em Maceió (AL)

O presidente da República, Michel Temer, reforçou, nesta terça-feira (27), que o Nordeste está entre as principais prioridades do governo. Durante cerimônia de anúncio de investimentos em ações para a redução dos efeitos da seca e acesso à água em Alagoas, o presidente adiantou que o governo tem novos projetos para a região.

“Nós temos outros tantos projetos para o Nordeste, mas o mais angustiante e instantâneo é o problema da água. Nós temos de tomar providência. Nós temos os olhos voltados para essa realidade”, afirmou.

Entre as medidas que foram anunciadas estão previstos R$ 793 milhões para a construção de 130 mil cisternas, microaçudes e programas de acesso à água em 15 estados do Semiárido, da Amazônia e de áreas atingidas sistematicamente pela seca. “Se eu puder dizer que levamos água para o sertão e que não é da chuva, me dou por satisfeito”, afirmou Temer.

Base aliada

Temer relatou, durante discurso, que muitas obras têm sido realizadas, apesar da recessão pela qual o País passa. E que o equilíbrio de contas é necessário para a economia voltar a crescer. Ele ponderou, no entanto, que para fazer as coisas saírem do papel, o governo federal conta com o apoio do Congresso Nacional.

“Graças à compreensão do Congresso, as medidas têm sido rapidamente aprovadas, com índice superior a 88%. É o maior índice de apoio que o Executivo teve ao longo dos tempos”, relatou.

Fonte: Portal Planalto