Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Governo libera R$ 3 bilhões para modernizar frota de ônibus

Notícia

Governo libera R$ 3 bilhões para modernizar frota de ônibus

Infraestrutura

Pelos cálculos do Ministério das Cidades, pelo menos 10% da frota de todo o País deve ser renovada com a abertura de financiamento pelo Refrota
por Portal Planalto publicado: 13/12/2016 17h24 última modificação: 14/12/2016 11h37
Marcos Corrêa/PR 
Segundo ministro Bruno Araújo, Refrota contribui para retomada do crescimento econômico no País

Segundo ministro Bruno Araújo, Refrota contribui para retomada do crescimento econômico no País

O governo federal vai financiar a montagem de dez mil novos ônibus para renovar a frota do País. Na tarde desta terça-feira (13), o presidente da República, Michel Temer, e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciaram o repasse de R$ 3 bilhões para todos os estados e o Distrito Federal, que serão captados pelo Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS). A medida faz parte do Programa de Renovação de Frota do Transporte Público Coletivo Urbano (Refrota).

Com a medida, pelo menos 10% da frota em circulação deve passar pela modernização. Ao todo, cerca de 107 mil coletivos estão em operação e 30 milhões de passageiros são transportados por dia.

Temer afirmou que o Refrota também faz parte do conjunto de medidas do governo federal para combater a recessão e impulsionar o desenvolvimento econômico. "Modernizar a frota significa abrir empregos, significa a possibilidade da confecção, feitura de caminhões pelas empresas que cuidam dessa matéria", disse.

O Ministério da Indústria e Comércio Exterior, informou o presidente, também deve lançar um programa de modernização também da frota de caminhões do País. "Nós não nos descuidamos da economia, precisamos sair da recessão e sequencialmente conseguir o início do crescimento e combater o desemprego", completou.

Desenvolvimento

Segundo Araújo, o Refrota contribui para retomada do crescimento econômico no País. "Esses recursos ficam disponibilizados para a geração de empregos, modernização da frota, aumento da qualidade de vida das pessoas que utilizam esse sistema e sobretudo possam permitir que o funcionamento pleno dessa cadeia receba esse importante estímulo, por parte do governo federal", afirmou.

Fonte: Portal Planalto