Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Deputado apoia inclusão de parlamentares na reforma da Previdência

Notícia

Deputado apoia inclusão de parlamentares na reforma da Previdência

Reforma previdenciária

Entre as mudanças propostas está a equiparação da aposentadoria de políticos, servidores e trabalhadores da iniciativa privada
por Portal Planalto publicado: 05/12/2016 20h43 última modificação: 06/12/2016 09h46
Portal Planalto
Foto: Marcos Corrêa/PR Temer apresentou proposta de reforma da Previdência a líderes da base aliada na Câmara dos Deputados e no Senado

Temer apresentou proposta de reforma da Previdência a líderes da base aliada na Câmara dos Deputados e no Senado

O deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) afirmou que o governo federal acertou ao incluir parlamentares na regra básica da proposta de reforma da Previdência, apresentada nesta segunda-feira (5) pelo presidente da República, Michel Temer, aos líderes da base aliada na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

A reforma proposta pelo governo prevê a idade mínima de 65 anos. Entre as outras mudanças indicadas está a equiparação da aposentadoria de políticos, servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada.

“Está corretíssimo”, disse Rosso, em entrevista exclusiva ao Portal Planalto. “Por que um parlamentar precisa ter algo diferenciado? Eu sou parlamentar, e não quero nada diferenciado. Se trabalho quatro anos, estou contribuindo quatro anos para o meu tempo de serviço. Portanto, é correto criar uma regra igual para todos.”

O deputado disse que a proposta é igualitária e destacou a importância da medida. “O que acontece é que, na atual regra, daqui a poucos anos o governo não terá capacidade sequer de pagar os benefícios”, comentou.

Rosso avaliou que a reforma da Previdência é, junto à proposta de emenda à Constituição que limita o crescimento dos gastos públicos, essencial para que o País volte a crescer.

“[Sem a reforma da Previdência] o governo não vai conseguir investir em infraestrutura e em áreas sociais importantes para que o Brasil possa receber investimentos e gerar emprego, que é o mais importante”, concluiu o parlamentar. 

Fonte: Portal Planalto