Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 12 > Conheça os principais pontos da relação Brasil e EUA

Notícia

Conheça os principais pontos da relação Brasil e EUA

Relações bilaterais

Norte-americanos foram os primeiros a reconhecer a Independência do Brasil, em 1824. Tradição é de diálogo permanente
por Portal Planalto publicado: 13/12/2016 16h26 última modificação: 14/12/2016 11h23
Foto: Beto Barata/PR Presidente da República, Michel Temer, conversou com o presidente eleito dos EUA, Donald Trump

Presidente da República, Michel Temer, conversou com o presidente eleito dos EUA, Donald Trump

Com uma relação bilateral iniciada em 1824, com o reconhecimento da Independência brasileira pelos norte-americanos, Brasil e Estados Unidos têm, atualmente, cerca de 30 mecanismos de diálogo.

As duas nações mantêm acordos e diálogos sobre comércio, investimentos, energia, meio ambiente, educação, ciência, tecnologia e inovação, defesa, cooperação trilateral, igualdade de gênero e combate ao racismo.

Os dois ainda participam de fóruns de coordenação bilateral, com participação de secretários de Estado e dos presidentes de cada País.

Dados do Banco Central e do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços mostram que os Estados Unidos são o segundo maior parceiro comercial do Brasil e um dos maiores no ranking de países que fazem investimentos produtivos no Brasil.

Programas de cooperação entre Brasil e EUA

Brasil e Estados Unidos também mantêm programas de cooperação trilateral em países como Haiti, Egito, Moçambique e Angola, relações que contribuem para o desenvolvimento social e econômico dessas regiões.

Algumas das áreas beneficiadas por essas parcerias são agricultura, combate ao trabalho infantil, produção de medicamentos e combate à fome.

Confira os principais fóruns de coordenação bilateral entre Brasil e EUA

  • Diálogo de Parceria Global (conduzido pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil e o secretário de Estado dos Estados Unidos).
  • Diálogo de Cooperação em Defesa (conduzido pelo ministro da Defesa do Brasil e o secretário de Defesa dos Estados Unidos).
  • Diálogo Estratégico em Energia.
  • Diálogo Econômico-Financeiro.

Fonte: Portal Planalto, com informações do Itamaraty