Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 11 > Temer: Construcard impulsiona construção civil e gera empregos

Notícia

Temer: Construcard impulsiona construção civil e gera empregos

Construção Civil

Presidente participou do lançamento da nova linha de financiamento da Caixa e ressaltou importância das mudanças para a geração de empregos
publicado: 24/11/2016 11h57 última modificação: 24/11/2016 20h24
Foto: Beto Barata/PR Durante o lançamento do novo cartão, Temer também falou sobre as medidas que o governo já anunciou para a geração de empregos

Durante o lançamento do novo cartão, Temer também falou sobre as medidas que o governo já anunciou para a geração de empregos

O presidente da República, Michel Temer, afirmou, nesta quinta-feira (24), que o relançamento do Cartão Construcard é uma forma de impulsionar o setor da construção civil, incentivar a retomada do crescimento e a geração de empregos. Em cerimônia no Palácio do Planalto, o governo federal anunciou linha de crédito de R$ 7 bilhões para construir, reformar ou ampliar imóveis.

No seu discurso, Temer ressaltou que o setor da construção civil tem maior capacidade de gerar empregos diretos e indiretos. Por isso, o governo tem apresentado programas de incentivo para o setor, beneficiando diversas camadas da população. A expectativa é que o Construcard chegue até 2 milhões de pessoas.

“Nós temos consciência que a construção civil é o setor que mais facilmente pode gerar empregos. E não é sem razão que ao longo de todo esse período nós praticamos vários atos conducentes, precisamente, ao incremento da construção civil, porque ela de um lado incentiva, na construção civil, incentiva aqueles que produzem matérias para a construção civil, incentiva os empreendedores dessa área e gera emprego. Que é o que mais precisamos neste momento.”

Financiamento

Com o novo cartão, a Caixa irá financiar compras de materiais de construção no valor médio de até R$ 14 mil. Os clientes terão de dois a seis meses para adquirir os produtos. Nesse período, o consumidor paga apenas os juros dos valores que utiliza. A dívida poderá ser quitada em até 240 meses.

Temer ainda relembrou outras medidas já anunciados pelo governo que contribuem com o desenvolvimento e a criação de empregos, como o aumento do número de construções do Minha Casa Minha Vida e a criação do Cartão Reforma.

“Esses atos todos, eles têm por objetivo a retomada do crescimento, não há dúvida disso. Eu tenho dito com frequência, e convém que nós todos tenhamos consciência disso, de que nós enfrentamos uma recessão profunda. E o primeiro passo é exata e precisamente sair da recessão”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto