Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 11 > Grupo argelino pretende investir R$ 4,5 bi em siderúrgica no Pará

Notícia

Grupo argelino pretende investir R$ 4,5 bi em siderúrgica no Pará

Investimentos

Diretor executivo da Cevital apresentou projetos de investimentos também em portos e agronegócio no País
por Portal Planalto publicado: 08/11/2016 19h55 última modificação: 09/11/2016 11h35
Foto: Marcos Corrêa/PR Executivo argelino elogiou medidas econômicas do governo

Executivo argelino elogiou medidas econômicas do governo

Empresa presente no Brasil no setor do agronegócio, a argelina Cevital tem interesse em investir na construção de uma siderurgia em Marabá (PA). Representantes da companhia apresentaram o projeto nesta terça-feira (8) ao presidente da República, Michel Temer, que está estimado em R$ 4,5 bilhões.

No projeto apresentado pela Cevital, a principal função principal seria a construção de trilhos para ferrovias. Em entrevista exclusiva ao Portal Planalto, o diretor executivo da empresa, Issad Rebrab, revelou que nenhum país da América Latina possui uma produção dessa especificidade. "Nós pretendemos fazer uma transferência de tecnologia para a produção em Marabá, no Brasil”, afirmou.

O complexo siderúrgico destinará a produção de trilhos para a América Latina. Além disso, outros produtos derivados do aço serão enviados para o mercado europeu e africano por meio de unidades do grupo na Itália e na Argélia.

Pelo projeto apresentado a Temer, há a projeção que 20 mil empregos sejam gerados durante a construção da fábrica. Com ela pronta, 2,6 mil empregos diretos e milhares de empregos indiretos na região de Marabá virariam realidade.

Projetos

O executivo também apresentou a Temer outros projetos que vêm sendo examinados pelo grupo no Brasil. Estima-se a construção no Pará de quatro portos: em Miritituba, Santarém, Vila do Conde e Marabá. 

Para Vila do Conde, também estão previstos projetos agroindustriais. Os planos são para construção de uma refinaria de óleo vegetal, uma indústria de esmagamento de soja e milho e uma unidade de ração animal. 

Há também o projeto agroindustrial no estado do Mato Grosso, envolvendo uma usina de etanol a partir de milho e DDGS (ração para animais).

Reformas

Issad Rebrab elogiou as reformas econômicas que vêm sendo realizadas pelo governo brasileiro. As medidas, ressaltou ele, são responsáveis pela retomada na confiança dos investidores interessados em projetos no País.

“Quero felicitar o presidente por sua visão na abertura econômica e também por sua abertura ao desenvolvimento econômico no Brasil. Eu penso que com a presidência de Temer haverá um grande crescimento econômico”, disse. 

Fonte: Portal Planalto