Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Temer recebe “com satisfação” decisão do Banco Central de reduzir taxa de juros

Notícia

Temer recebe “com satisfação” decisão do Banco Central de reduzir taxa de juros

Estabilização da economia

Decisão técnica do Comitê de Política Monetária corrobora esforços do governo de recuperação da economia e criação de empregos, afirma porta-voz da Presidência
por Portal Planalto publicado: 20/10/2016 20h26 última modificação: 21/10/2016 09h03
Foto: Reprodução/ Portal Planalto Segundo Parola, decisão do Banco Central "aponta para a importância de avançar de forma decidida a agenda de ajustes defendida pelo governo"

Segundo Parola, decisão do Banco Central "aponta para a importância de avançar de forma decidida a agenda de ajustes defendida pelo governo"

Em pronunciamento à imprensa, na noite desta quinta-feira (20), o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, afirmou que o presidente Michel Temer recebeu “com satisfação” a decisão tomada pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) de reduzir a taxa Selic em 0,25 ponto percentual para 14% a.a.

“A decisão do Comitê de Política Monetária, de natureza técnica, é um sinal positivo para a economia brasileira. Ela corrobora os esforços realizados pelo governo federal para fortalecer os fundamentos macroeconômicos e reforça a expectativa de recuperação da economia, o que permitirá a retomada do crescimento econômico e a criação de empregos”, declarou Parola.

A decisão do Banco Central, completou, "aponta também para a importância de avançar de forma decidida a agenda de ajustes defendida pelo governo brasileiro com o apoio fundamental do Congresso Nacional".

Respondendo aos jornalistas sobre a comissão especial da reforma política, que será instalada na Câmara dos Deputados, o porta-voz disse que o governo entende que é necessário fazer uma reforma que aprimore o sistema político com o sentido de torná-lo ainda mais representativo, com maior transparência e eficiência no processo decisório.

“Caberá aos partidos políticos e a seus representantes definir com maior precisão os temas a serem tratado no âmbito da comissão especial que se vai instalar na Câmara dos Deputados”, disse.

Fonte: Portal Planalto