Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Temer presta homenagem aos 100 anos de nascimento de Ulysses Guimarães

Notícia

Temer presta homenagem aos 100 anos de nascimento de Ulysses Guimarães

Memória

Em artigo, presidente ressalta a importância do político para a consolidação da democracia brasileira, o papel de Ulysses no fim do regime militar e na elaboração da Constituição de 1988
por Portal Planalto publicado: 06/10/2016 09h27 última modificação: 06/10/2016 13h18
Foto: Beto Barata/PR Presidente Michel Temer faz homenagem ao centenário de nascimento do ex-deputado Ulysses Guimarães, comemorado nesta quinta-feira (6)

Presidente Michel Temer faz homenagem ao centenário de nascimento do ex-deputado Ulysses Guimarães, comemorado nesta quinta-feira (6)

Em homenagem ao centenário de nascimento do ex-deputado Ulysses Guimarães, comemorado nesta quinta-feira (6), o presidente Michel Temer escreveu um artigo para o Jornal O Globo no qual ressalta a importância do político para a consolidação da democracia brasileira. Intitulado "Ulysses Guimarães 100 anos: Elegância e coerência nas horas difíceis", o texto relata como Temer conheceu o ícone que combateu a ditadura e como o contato com Ulysses marcou a sua carreira política.

"Reverenciar e rememorar a figura do doutor Ulysses é rememorar e reverenciar um Brasil de valores positivos: honestidade, retidão, firmeza de propósito, austeridade e caráter", diz Temer.

Apelidado de Senhor Diretas, pela sua participação marcante na campanha pelo fim do regime militar no Brasil, Ulysses chegou a acumular as funções de presidente da Câmara dos Deputados e da Assembleia Constituinte. Para Temer, a "atuação notável" do deputado na elaboração da Constituição de 1988, que coincidentemente completou 28 anos nessa quarta-feira (5), é sempre relembrada, como ressalta o presidente.

"O nosso Brasil nasceu, juridicamente, em 5 de outubro de 1988, quando foi promulgada a nossa Constituição. Nasceu um Estado democrático, um Estado participativo, um Estado que se opunha ao anterior, que era autoritário, centralizador, ditatorial. Durante a Constituinte, atestei a força e a liderança extraordinárias desse homem público, fundamental para construir esse Brasil novo. Na verdade, falo de Brasil novo porque, não fosse sua capacidade de agregação, de formulação de conceitos, de somar os contrários, não teríamos uma Constituição no Brasil."

Deputado federal por 11 vezes, Ulysses era reconhecido pelos dons políticos e por suas características humanas.

"Com Ulysses eu aprendi a ouvir. Ele tinha uma paciência extraordinária de ouvir e de comandar, por sua liderança natural. Hoje em dia, direitos individuais, democracia participativa, direitos sociais, direitos individuais, foram pregações levadas adiante pelo doutor Ulysses e acolhidas por todos aqueles que acompanham sua liderança.", afirma Temer.

Quatro anos depois de promulgada a Constituição, em 12 de outubro de 1992, Ulysses desapareceu em um acidente de helicóptero no litoral do Rio de Janeiro. Seu corpo não foi encontrado, mas a morte foi oficialmente reconhecida.

Fonte: Portal Planalto