Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Para Temer, aprovação da PEC 241 reforça responsabilidade com contas públicas

Notícia

Para Temer, aprovação da PEC 241 reforça responsabilidade com contas públicas

Controle fiscal

Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016 obteve 359 votos a favor, 116 votos contra e 2 abstenções em segundo turno de votação na Câmara dos Deputados, realizada nesta terça (25)
por Portal Planalto publicado: 25/10/2016 22h26 última modificação: 26/10/2016 11h32
Foto: Reprodução/Portal Planalto Para presidente, os votos obtidos representam um consenso sólido sobre o rumo a seguir no País, disse porta-voz Alexandre Parola

Para presidente, os votos obtidos representam um consenso sólido sobre o rumo a seguir no País, disse porta-voz Alexandre Parola

Em mensagem transmitida pelo porta-voz Alexandre Parola, o presidente Michel Temer agradeceu, nesta terça-feira (25), a aprovação, em segundo turno, do texto principal da proposta que cria um teto para os gastos públicos.

Na avaliação do presidente, o resultado reforça a convicção da sociedade em manter responsabilidade com as contas públicas. "Os votos obtidos refletem não apenas convencimento em torno de uma iniciativa que todos sabemos ser essencial para a reconstrução da economia brasileira, mas também indica a existência de um consenso sólido em torno do rumo a seguir", afirmou o porta-voz.

O texto principal da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 foi aprovado em segundo turno nesta noite por 359 votos a 116. A Câmara agora analisa destaques ao texto antes de encaminhar a matéria ao Senado.

“O Brasil que se vai desenhando a cada dia e a cada votação é um País que entende que as responsabilidades fiscal e social representam os fundamentos da recuperação do emprego, do crescimento sustentável e da construção da real prosperidade a ser partilhada com todo povo”, disse o porta-voz, reiterando a satisfação do presidente com o avanço da matéria no Senado.

Para Temer, os votos obtidos representam um consenso sólido sobre o rumo a seguir no País. “A responsabilidade fiscal, sublinha o presidente, é uma das formas de respeito com os impostos recolhidos dos trabalhadores e do empresário em geral, que deve ser utilizado com transparência em benefício de todos”, afirmou Parola.

No comunicado, Temer ressaltou que o governo preservará os investimentos em saúde e educação. “O presidente Michel Temer observa, ainda, que ao longo de todas as conversas mantidas com os deputados, deputadas e lideranças políticas, deixou sempre claro que setores essenciais como saúde e educação são e serão preservados pela PEC e por um governo que faz do investimento social responsável ponto inarredável de suas prioridades.”

Fonte: Portal Planalto