Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Ministro da Educação afirma que segurança do Enem 2016 está garantida

Notícia

Ministro da Educação afirma que segurança do Enem 2016 está garantida

Processo seletivo

Em vídeo, Mendonça Filho destaca que locais de provas já estão sendo preparados e apela para que estudantes e movimentos sociais desocupem escolas para a realização da exame nacional
por Portal Planalto publicado: 19/10/2016 20h13 última modificação: 21/10/2016 09h10
Foto: Reprodução/ Portal Planalto Mendonça Filho pediu bom senso de manifestantes para que desocupem escolas e não prejudiquem a aplicação do exame

Mendonça Filho pediu bom senso de manifestantes para que desocupem escolas e não prejudiquem a aplicação do exame

Os mais de 8,6 milhões inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 já podem consultar os locais de prova a partir desta quarta-feira (19). São mais de 16 mil locais de prova que vão receber estudantes em todo o País nos dias 5 e 6 de novembro.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), responsável pela aplicação do Enem, encaminhará, por SMS e e-mail, um aviso aos inscritos de que os cartões de confirmação já podem ser acessados.

“Estamos adotando todas as providências, anunciando hoje [quarta-feira, 19] o ensalamento  a identificação de onde cada jovem e cada cidadão deve se submeter à prova  e, ao mesmo tempo, (...) consolidando as medidas de segurança para que ele possa transcorrer num clima de normalidade e de tranquilidade”, disse o ministro da Educação, Mendonça Filho, em vídeo gravado para o Portal do Planalto.

Mendonça Filho pediu bom senso de manifestantes para que desocupem escolas e não prejudiquem a aplicação do exame. Segundo ele, o MEC registrou ocupações em cerca de 1% dos locais de prova, a maior parte no Paraná.

“Eu apelo ao bom senso para que esses estudantes saiam desses locais para que a gente possa garantir a oportunidade para garantir a prova àqueles estudantes que eventualmente poderiam ser prejudicados por conta desse tipo de situação.”

Fonte: Portal Planalto


registrado em: , ,