Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Maia: “pela 1ª vez, governo não tenta resolver problemas com impostos”

Notícia

Maia: “pela 1ª vez, governo não tenta resolver problemas com impostos”

Crescer sem Medo

Presidente da Câmara elogia medidas da gestão Temer, como o conjunto de medidas de estímulo para micro e pequenas e a PEC que limita gastos públicos
por Portal Planalto publicado: 27/10/2016 12h48 última modificação: 27/10/2016 15h45
Foto: Beto Barata/PR Para Rodrigo Maia, apenas o crescimento econômico será responsável pela geração de empregos

Para Rodrigo Maia, apenas o crescimento econômico será responsável pela geração de empregos

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, nesta quinta-feira (27), que a sanção presidencial de um conjunto de medidas de estímulo para micro e pequenas empresas e a aprovação em segundo turno pela Câmara dos Deputados da medida que limita os gastos públicos inauguram um novo momento para o País. 

“Eu quero parabenizar o presidente da República [Michel Temer] pela decisão de sancionar esse projeto de lei [que institui o programa Crescer Sem Medo]. Acho que não apenas essa sanção, mas a votação da PEC do teto, elas sinalizam uma questão muito importante: pela primeira vez nos últimos 20, 30 anos um governo não tenta resolver os problemas [do País] com aumento de impostos”, disse o presidente da Câmara dos Deputados, durante cerimônia de sanção do Projeto de Lei Complementar (PLC) 25/2007, realizada no Palácio do Planalto.

Durante o evento, que contou com a presença de micro e pequenos empresários, Maia elogiou as medidas do Crescer Sem Medo e afirmou que o pacote de estímulo permitirá ao País retomar os caminhos do crescimento econômico. “Estamos falando de um projeto que vai gerar milhões de empregos. É um marco para a sociedade brasileira”, reforçou.

O presidente da Câmara dos Deputados também mencionou as medidas de contenção do gasto público adotadas pelo governo Michel Temer, consideradas por Maia como essenciais para que as contas públicas retornem para um patamar de sustentabilidade. “O equilíbrio fiscal é importante, mas junto às reformas microeconômicas”, assinalou.

Para Maia, o descontrole fiscal é o principal motivo para que haja atualmente no País cerca de 12 milhões de desempregados e que o Brasil, mesmo após a redução de 0,25 ponto percentual da taxa básica de juros, pelo Banco Central, ainda continue a ostentar uma das maiores taxas reais de juros (descontada a inflação) do mundo. “A expansão dos gatos públicos é o que deixou desempregados e [levou à] taxa de juros elevada”, completou o parlamentar.

Para o presidente da Câmara dos Deputados, o melhor caminho para que o País vença a crise econômica é via geração de empregos e parcerias com o setor privado. “Quanto mais nós incentivarmos o emprego, mais a arrecadação vai crescer, sem a necessidade de aumentar impostos”, acrescentou. Ele enfatizou o apoio do Congresso Nacional para aprovar medidas que ajudem o País a retornar aos trilhos do crescimento econômico. “Todas as agendas que tenham apoio, apelo da sociedade, nós estaremos prontos para pautá-las.”

Fonte: Portal Planalto