Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Grupo chinês manifesta interesse em concessão da Ferrogrão

Notícia

Grupo chinês manifesta interesse em concessão da Ferrogrão

Infraestrutura

Após reunião com o presidente Michel Temer, empresário diz que novas medidas governo tornaram País atraente para investidores da China
por Portal Planalto publicado: 26/10/2016 19h30 última modificação: 26/10/2016 19h54
Foto: Marcos Corrêa/PR Presidente Temer se reuniu com empresários chineses e com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi

Presidente Temer se reuniu com empresários chineses e com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi

Em encontro nesta quarta-feira (26) com o presidente da República, Michel Temer, o presidente do Shanghai Pengxin Group, Jiang Zhaobai, reforçou o interesse dos chineses em novos investimentos no Brasil. Em especial, na concessão da ferrovia que liga Sinop (MT) a Itaituba (PA), um dos projetos do Programa Crescer do governo federal. O grupo chinês atua no Brasil como controlador da Fiagril, empresa que processa e exporta grãos.

Após o encontro, o empresário afirmou ao Portal Planalto que as medidas políticas e econômicas do governo brasileiro aumentaram o interesse dos empresários chineses de investir no País.

Zhaobai relatou que a relação entre os dois países, o futuro das parcerias e o interesse de empresários chineses em investir no Brasil foram tópicos do encontro. “Entendemos que com o novo governo há mais incentivos para novos investimentos virem ao Brasil. Especialmente em áreas como agricultura, infraestrutura, e logística para escoamento da produção agrícola. E há mais chineses vindo investir”, revelou.

De acordo com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, o fato do Jiang Zhaobai presidir a confederação de indústrias da China dá um peso maior para a reunião. “Então nós podemos e queremos contar com o apoio dele para trazer empresários e fazer a construção da ferrovia Ferrogrão que liga a grande área de produção do Mato Grosso e o início da hidrovia do Tapajós-Amazonas”, afirmou.

Pelo relato de Maggi, o empresário chinês também sugeriu um mecanismo de conversão direta entre o real e o yuan (moeda chinesa). Esta seria uma forma de evitar os efeitos de eventuais crises cambiais nos projetos futuros entre os dois países.

Resultado

O ministro da Agricultura ressaltou ainda que o renovado interesse de investidores chineses de direcionar recursos para projetos no País é resultado da visita do presidente Temer e da comitiva de ministros e empresários brasileiros à China em setembro deste ano.

“A gente vê vários grupos chineses buscando empreendimentos no Brasil, para fazerem parte disso no futuro. Então a credibilidade em um país, ela é refletida pelo seu mandatário. E o presidente Temer tem sido muito bem recebido nos foros por onde tem andado”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto