Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Cooperação e forte vínculo aproximam Brasil e Japão

Notícia

Cooperação e forte vínculo aproximam Brasil e Japão

Brasil no Japão

O Brasil tem a maior população de origem nipônica fora do Japão, com 1,6 milhão de nipodescendentes. Hoje, há 180 mil brasileiros morando no Japão, os chamados “dekasseguis”
por Portal Planalto publicado: 17/10/2016 13h00 última modificação: 18/10/2016 10h45
Reprodução/Portal Planalto Hoje, há 180 mil brasileiros morando no Japão

Hoje, há 180 mil brasileiros morando no Japão

O presidente da República, Michel Temer, chega a Tóquio, capital do Japão, nesta terça-feira (18), para a primeira visita oficial de um chefe de Estado brasileiro ao país nipônico em 11 anos. Os dois países mantêm rica agenda de trabalho conjunta, marcada por tradicionais laços de cooperação e fortes vínculos humanos. O Brasil tem a maior população de origem nipônica fora do Japão, com 1,6 milhão de nipodescendentes. Hoje, há 180 mil brasileiros morando no Japão, os chamados “dekasseguis”.

André Haba Oliveira é um deles. O gaúcho está, entre idas e vindas, há 14 anos morando no Japão. Dono de uma churrascaria, ele teve dúvida se os japoneses aprovariam o sabor brasileiro, mas acabou se surpreendendo.

“No começo, até antes de eu entrar para o ramo da culinária brasileira, eu imaginava que teria de mudar muita coisa, como diminuir temperos, porque o nosso gosto é bem acentuado. Mas não, foi o contrário. Os japoneses aceitam muito bem a nossa comida”, contou.

André formou uma família nipo-brasileira. Sua esposa e seu filho são japoneses. Hoje, ele se diz adaptado. “Foi uma adaptação com base no respeito. Respeito por uma cultura nova e, ao aceitar isso, você acaba aprendendo muito e também ensinando muito aos japoneses.”

Sobre sua terra natal, André não esconde a saudade. “Falar do Brasil é difícil porque o coração ficou lá, mas estamos aqui batalhando. Talvez em um futuro bem próximo, com algumas oportunidades que o Brasil venha a oferecer para a gente, possa retornar para lá.”

Esperança no futuro

Andrea Kamiya veio visitar a irmã, que mora no Japão, e acabou ficando. Viu no país nipônico a oportunidade de melhorar de vida. “Meu projeto inicial eram três meses, e agora já estou há dois anos.”

A paulista começou trabalhando em uma fábrica e hoje é funcionária de uma empresa de comércio eletrônico. “Estou estudando japonês para até, no futuro, conseguir um emprego melhor. Estou conseguindo melhorar minha condição financeira a cada dia”, contou.

Fonte: Portal Planalto