Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Com o Criança Feliz, Brasil cuidará do desenvolvimento integral na primeira infância

Notícia

Com o Criança Feliz, Brasil cuidará do desenvolvimento integral na primeira infância

Apoio federal

Programa voltado para o cuidado com a criança nos primeiros mil dias de vida coordenará ações de saúde, assistência social, educação, justiça e cultura
por Portal Planalto publicado: 05/10/2016 17h49 última modificação: 06/10/2016 15h16
Foto: Reprodução/Portal Planalto Presente no lançamento do programa federal, Karla Aranda Viana, do Gestante e Bebê, destaca importância da atenção às crianças nessa fase inicial do desenvolvimento

Presente no lançamento do programa federal, Karla Aranda Viana, do Gestante e Bebê, destaca importância da atenção às crianças nessa fase inicial do desenvolvimento

Lançado nesta quarta-feira (5) pelo governo federal, o Programa Criança Feliz integrará ações coordenadas em várias áreas, como saúde, assistência social, educação, justiça e cultura.

A iniciativa já conta com orçamento de R$ 300 milhões. Este ano apoiará, inicialmente, os programas de primeira infância já existentes no País, como o Primeira Infância Melhor, do Rio Grande do Sul, e o Mãe Coruja Pernambucana, além de experiências municipais com as de Pelotas (RS), Arapiraca (AL) e Boa Vista (RR).

Em entrevista ao Portal Planalto, Eduardo Marino avaliou que, após ter desenvolvido políticas públicas bem-sucedidas de vacinação e de combate à mortalidade infantil, o País passará agora a cuidar também do desenvolvimento infantil. Ele é gerente da área de conhecimento aplicado da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, que atua na promoção do desenvolvimento integral da criança.

“Por muitos anos, o Brasil vem fazendo um ótimo trabalho nas questões de sobrevivência infantil, mas é preciso estímulo para que essas crianças no período dos primeiros mil dias de vida possam desenvolver bem as suas funções cognitivas, emocionais e sociais para que elas possam ter um bom rendimento posteriormente na escola, como também na vida produtiva e na vida social”, afirmou.

O Criança Feliz prevê também a realização de visitas domiciliares semanais com o objetivo de oferecer às famílias mais informação e interação com suas crianças, identificando oportunidades e riscos para o desenvolvimento infantil. Esta linha de atuação foi elogiada por, Joaquin Molina, representante da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) no Brasil.

“A estrutura do programa com facilitadores que vão até onde as comunidades onde moram as famílias é uma estratégia muito adequada. Um menino que recebe atenção de sua família, de sua comunidade desde as primeiras etapas, sem dúvida vai se beneficiar muito nas etapas posteriores da vida. Existe hoje evidência científica esmagadora de que o desenvolvimento infantil nas etapas iniciais contribui para um melhor bem estar e saúde criança, com efeitos para a vida adulta.”

Karla Aranda Viana, cirurgiã-dentista com atuação no projeto voluntário Gestante e Bebê, que cuida da saúde bucal de crianças na primeira infância, também ressaltou a importância da atenção às crianças nessa fase inicial do desenvolvimento.

“Tudo começa na infância, de zero a três anos. Se a família tem o conhecimento de todo o cuidado nessa fase, essa criança vai crescer saudável, com um índice baixo de muitas doenças que podem advir da falta de higiene, do conhecimento, do cuidado com a criança nessa faixa etária”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto