Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > "Brasil está mais engajado do que nunca com o Mercosul", diz embaixador brasileiro

Notícia

"Brasil está mais engajado do que nunca com o Mercosul", diz embaixador brasileiro

Encontro

Para Sérgio França Danese, Brasil tem um papel de liderança importante na retomada do processo negociador com a União Europeia
por Portal Planalto publicado: 01/10/2016 13h42 última modificação: 01/10/2016 13h42
Foto: Rogério Melo/PR Embaixador Sérgio França Danese elogiou a convergência entre Brasil e Argentina

Embaixador Sérgio França Danese elogiou a convergência entre Brasil e Argentina

Nesta segunda-feira (3), Michel Temer vai até a Argentina para fazer sua primeira visita bilateral como presidente da República. Durante encontro com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, Temer vai tratar, além de comércio bilateral e investimentos, sobre temas das agendas regional e multilateral, em particular o fortalecimento econômico e comercial do Mercosul e as negociações externas do bloco, principalmente com a União Europeia.

Para o embaixador do Brasil na Argentina, Sérgio França Danese, o governo brasileiro está mais engajado do que nunca com a atuação do Mercosul no cenário internacional. “Temos um papel de liderança importante na retomada do processo negociador com a União Europeia, e estamos confiando que esse processo também nos ajude a avançar internamente nas questões que os países têm que tratar”, disse ele em entrevista concedida ao Portal Planalto.

Sobre a criação de uma área de livre comércio entre Mercosul e União Europeia, Danese elogiou a convergência entre Brasil e Argentina, que possuem a mesma visão sobre como o processo deve transcorrer.
“Esse trâmite deve servir neste momento de retomada do crescimento dos dois países e do próprio impulso criador do Mercosul. Esses processos negociadores devem servir de indutor de mais atividades, de mais entendimento, de mais coordenação, de mais engajamento dos países no próprio Mercosul”, avaliou o embaixador.

Fonte: Portal Planalto