Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 10 > Aprovação da PEC dará ao País as condições para crescer, diz Temer

Notícia

Aprovação da PEC dará ao País as condições para crescer, diz Temer

PEC 241

Para o presidente, a medida é determinante para organizar as contas públicas
por Portal Planalto publicado: 09/10/2016 23h06 última modificação: 10/10/2016 12h09
Foto: Marcos Corrêa/PR Michel Temer acompanhado dos presidentes da Câmara e do Senado durante jantar com a base aliada no Palácio da Alvorada

Michel Temer acompanhado dos presidentes da Câmara e do Senado durante jantar com a base aliada no Palácio da Alvorada

Durante jantar com a base aliada no Palácio da Alvorada, o presidente da República, Michel Temer, afirmou que aprovar a proposta que cria um limite para a expansão dos gastos será também uma vitória para a classe política brasileira. A medida é determinante para organizar as contas públicas e devolver ao País as condições necessárias para crescer.

O encontro ocorreu na noite deste domingo (9), e o presidente falou por pouco mais de quatro minutos. “Nós estamos precisando revelar ao País que nós [a classe política] temos responsabilidade, todos nós estamos cortando na carne”, afirmou o presidente.

Temer defendeu a importância da aprovação da PEC 241 e agradeceu a presença dos professores José Márcio Camargo, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Armando Castellar, da Fundação Getulio Vargas (FGV).

“Todo e qualquer movimento de natureza corporativa que possa tisnar a PEC não pode ser admitida”, ressaltou. “Vocês fazem um trabalho extraordinário no Legislativo brasileiro, e o fato de aprovarmos numa segunda-feira, ante véspera de feriado, uma matéria de tamanha importância, vai ganhar o aplauso de todo o povo brasileiro”, argumentou Temer.

O presidente ainda disse que os parlamentares da Câmara Federal estão dando o exemplo. Observou que no evento estavam cerca de 300 deputados e que mais oito daria o número de votos para aprovar a PEC. “Agradeço pelos que aceitaram o convite. Os que não vieram, falamos com eles, estarão aqui amanhã com o mesmo interesse que os senhores e senhoras demostraram no dia de hoje”, agradeceu.

Ele afirmou que a integração entre os Poderes Executivo e Legislativo não vai “parar amanhã”. “Vai continuar até o fim do governo”, garantiu. “Nós estamos fazendo história. “Nós queremos no último dia do nosso governo, do meu e dos colegas deputados, erguer as mãos e dizer: salvamos o Brasil. Isso é o que nós queremos”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto