Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > Temer reforça responsabilidade do governo com a economia e a política em evento em Xangai

Notícia

Temer reforça responsabilidade do governo com a economia e a política em evento em Xangai

Cooperação Brasil-China

Presidente destacou as parcerias feitas pelo governo brasileiro que vão assegur a execução de empreendimentos públicos e disse que Brasil será verdadeiro aliado da China
publicado: 02/09/2016 09h51 última modificação: 02/09/2016 16h10
Foto: Beto Barata/PR Presidente Michel Temer durante cerimônia de encerramento do Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China

Presidente Michel Temer durante cerimônia de encerramento do Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China

Em discurso feito nesta sexta-feira (2), durante o Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China, em Xangai, o presidente da República, Michel Temer, afirmou que, apesar de o governo interino, o País avançou nos últimos três meses. “As expectativas dos agentes econômicos melhoraram, a confiança foi restabelecida, os indicadores começam a se recuperar”, disse.

Durante sua primeira missão internacional desde que assumiu, em caráter definitivo, a Presidência do Brasil, Temer declarou que o fundamento central do novo governo é a responsabilidade na economia e na política. Como exemplo disso, citou a criação do teto para o crescimento das despesas governamentais, atrelando-o à inflação, e a renegociação das dívidas dos Estados.

“Responsabilidade fiscal, pois o gasto desmesurado penhora o futuro, em troca de uma prosperidade efêmera e falsa. Responsabilidade na política monetária, que o controle da inflação é pressuposto do crescimento sustentado e do real progresso econômico e social. Responsabilidade política, porque só avançaremos pelo diálogo e pela união em torno de objetivos claros, planejamento cuidadoso e metas precisas”, explicou o presidente.

Falando para empresários brasileiros e chineses, Temer destacou as parcerias feitas pelo governo brasileiro que assegurará a execução, pelo setor privado, de empreendimentos públicos de infraestrutura no Brasil em valores que podem ultrapassar de US$ 100 bilhões. “Na área de investimentos, o alicerce mais profundo de parcerias sólidas, sem dúvida, é a confiança. Essa mesma confiança que deve presidir a relação de todos deve prevalecer na indústria”, assinalou.

Temer falou também sobre as oportunidades geradas pelo agronegócio em razão do alto padrão de excelência dos produtos agropecuários brasileiros. “Padrões reconhecidos em todo o mundo, não só pela qualidade intrínseca dos nossos produtos, mas também pelos rigorosos padrões sanitários a que são submetidos. Não à toa, até o início de agosto, as exportações mundiais do agronegócio brasileiro já superavam US$ 50 bilhões”, declarou.

O presidente concluiu o discurso ressaltando o interesse do empresariado brasileiro de fazer uma aliança sólida com a China e os empresários chineses e afirmou que o governo brasileiro será um verdadeiro aliado do país asiático.

"Um aliado que compreende a importância do setor privado para a economia nacional. Um aliado que zela pela saúde financeira do país. Um aliado que compreende que o setor público e o setor privado dependem de regras adequadas e previsíveis", concluiu.

Fonte: Portal Planalto