Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > PPI vai mostrar que Brasil é porto seguro para investimentos, afirma Padilha

Notícia

PPI vai mostrar que Brasil é porto seguro para investimentos, afirma Padilha

Infraestrutura

Segundo o ministro, o governo se esforçará para mostrar que o Brasil tem segurança jurídica e que não irá interferir no mercado
por Portal Planalto publicado: 13/09/2016 17h02 última modificação: 14/09/2016 09h19
Foto: Beto Barata/PR Eliseu Padilha participou de reunião do conselho do PPI, nesta terça (13)

Eliseu Padilha participou de reunião do conselho do PPI, nesta terça (13)

Mostrar que o Brasil é um porto seguro para os investimentos é uma das principais intenções do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), lançado nesta terça-feira (13). Segundo o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, a iniciativa levará ao mundo o "mar de oportunidades que o Brasil tem para investimentos".

Segundo o ministro, o governo federal irá se esforçar para mostrar que o Brasil tem segurança jurídica e que o governo não irá interferir no mercado. "O governo não quer fazer com que o mercado obedeça às regras de governo intervencionista. Não. O governo brasileiro quer que o mercado regule a atividade, que o mercado faça com que os nossos cidadãos, 206 milhões de brasileiros, recebam os serviços de alta qualidade e a custos competitivos dentro do Brasil", afirmou.

Padilha ainda citou os benefícios que o programa trará aos brasileiros, como na área de saneamento urbano. "No que diz respeito ao saneamento urbano, nossa posição é vergonhosa no contexto internacional. O BNDES mostrou hoje que nós necessitamos de investimentos de cerca de R$ 300 bilhões para poder nos atualizar entre os países em desenvolvimentismo. Isso se pode fazer, sim, com taxas de retorno altamente positivas."

O ministro explicou que os investimentos em infraestrutura vão ajudar a resolver problemas como os relacionados a doenças endêmicas, que atingem áreas com saneamento precário, e a melhorar os serviços públicos oferecidos aos brasileiros.

Fonte: Portal Planalto