Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > Maia: "Votações no Congresso terão impacto para estabilidade política e econômica do País"

Notícia

Maia: "Votações no Congresso terão impacto para estabilidade política e econômica do País"

Encontro com empresários

Presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, participou do 14º Congresso Brasil Competitivo, em São Paulo
por Portal Planalto publicado: 21/09/2016 19h50 última modificação: 14/10/2016 17h39
Foto: Portal Planalto Maria reforçou que a PEC do teto dos gastos públicos vai garantir recursos para saúde e educação

Maria reforçou que a PEC do teto dos gastos públicos vai garantir recursos para saúde e educação

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, afirmou que os próximos meses serão decisivos para a agenda legislativa e que as votações no Congresso Nacional terão impacto para os próximos anos e para a estabilidade política e econômica do País.

Maia participou, nesta quarta-feira (21), do painel "A retomada do crescimento: agenda legislativa e reforma do Estado", no 14º Congresso Brasil Competitivo, em São Paulo, evento que reúne líderes empresariais e representantes da administração pública.  

No encontro, ele defendeu a agenda do legislativo no tempo certo. "A agenda do Legislativo não pode ser feita toda de uma vez. O ideal é que seja feita passo a passo. A PEC do teto dos gastos está pronta pra ser votada na Comissão Especial e até sexta-feira deverá estar aprovada na comissão especial. Na terceira semana de outubro, começamos a votar essa matéria no plenário e esperamos ter essa matéria encerrada no final de outubro para que o Senado tenha 45 dias para votar", explicou.

O presidente em exercício disse ainda que serão organizadas reuniões de bancadas entre o presidente Michel Temer com a equipe do governo e com outros economistas. Maia reforçou que o tema da reforma do Estado não é mais um tema que interessa só às corporações, mas à sociedade. "A reforma do Estado interessa mais à sociedade do que às corporações, que tem capacidade de lobby no Congresso muito grande", explicou.

Rodrigo Maria reforçou que a PEC do teto dos gastos públicos vai garantir recursos para saúde e educação e frisou: "Enquanto eu for presidente da Câmara, não serão pautados projetos de aumento de impostos".

Fonte: Portal Planalto

registrado em: