Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > Líderes se comprometem a fechar questão por PEC dos gastos, diz Padilha

Notícia

Líderes se comprometem a fechar questão por PEC dos gastos, diz Padilha

Articulação política

Parlamentares se reuniram com presidente Michel Temer e ministros no Palácio da Alvorada
por publicado: 28/09/2016 11h40 última modificação: 14/10/2016 17h39

Líderes dos partidos da base aliada do governo federal se comprometeram na terça-feira (27), em reunião com o presidente Michel Temer no Palácio da Alvorada, a fechar questão pela aprovação da proposta que cria um limite de gastos públicos, informou o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, em entrevista ao Portal Planalto.

Ao fechar questão pela aprovação de um tema, os partidos determinam que seus membros votem segundo orientação explícita de seus líderes.

Para Padilha, a aprovação do teto dos gastos ajudará o governo a colocar as contas em ordem e atrair investimentos para o País.

“Nós teremos, a partir dessa reunião, seguramente, uma grande vitória no Congresso Nacional. Nós vimos aqui as lideranças de todos os partidos comprometendo-se com o presidente Temer o fechamento de questão. Significa dizer, com a totalidade dos votos de suas bancadas, e isso nos dará a certeza de que vamos poder avançar com outras reformas depois para fazer o Brasil voltar a crescer”, disse Padilha.

Participaram do encontro os líderes Aguinaldo Ribeiro (bloco PP-PTB-PSC), Baleia Rossi (bloco PMDB-PEN), Antonio Imbassahy (PSDB), Aelton Freitas (PR), Pauderney Avelino (DEM), Márcio Marinho (PRB), Nelson Marquezelli (PTB), Paulinho da Força (Solidariedade) e Alfredo Kaefer (PSL).

Também estiveram presentes no Palácio da Alvorada, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além dos líderes do governo nas duas Casas e ministros de Estado.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016 propõe limitar, a partir de 2017, por 20 anos, as despesas primárias da União ao que foi gasto no ano anterior, corrigido pela inflação.

Na reunião no Palácio da Alvorada, segundo Padilha, Temer expõs aos líderes a importância da aprovação da PEC para o desenvolvimento do Brasil.

“Na hora em que nós ajustarmos as contas, (…) seguramente mais investimentos virão para o Brasil e aí poderemos ver o que é o sonho de todos nós: nós não termos mais milhões e milhões de desempregados, nós vermos crescendo o número de postos e o valor dos salários, enfim, fazendo o Brasil voltar a caminhar rumo ao desenvolvimento”, afirmou Padilha.

Fonte: Portal Planalto