Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > FGTS dá segurança ao trabalhador brasileiro, diz presidente da Caixa

Notícia

FGTS dá segurança ao trabalhador brasileiro, diz presidente da Caixa

Direito

Presidente Gilberto Occhi, da Caixa Econômica Federal, banco que administra o Fundo de Garantia, destaca importância do benefício que completa 50 anos de existência
por Portal Planalto publicado: 13/09/2016 19h25 última modificação: 13/09/2016 23h47
Foto: Arquivo/Agência Brasil Criado em 1966, fundo funciona como poupança paga pelo empregador ao funcionário, equivalente a 8% da remuneração, sem desconto do salário

Criado em 1966, fundo funciona como poupança paga pelo empregador ao funcionário, equivalente a 8% da remuneração, sem desconto do salário

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) completa 50 anos nesta terça-feira (13). Nesse período, o fundo acumulou um total de R$ 498 bilhões em ativos e um patrimônio líquido superior a R$ 100 bilhões, consolidando-se como um dos principais agentes de desenvolvimento do País.

Nos seus 50 anos, foram mais de R$ 426 bilhões aplicados em obras de moradia popular, rodovias, portos, hidrovias, aeroportos, ferrovias, energia renovável e saneamento básico.

Para Gilberto Occhi, presidente da Caixa Econômica Federal, banco que administra o FGTS, o fundo tem como característica fundamental a segurança dada ao trabalhador, seja em um momento de aposentadoria ou também quando ele tem a intenção de adquirir um imóvel. "É um retorno ao trabalhador, que contribui com a formação do Fundo de Garantia”, disse.

Criado no dia 13 de setembro de 1966, o FGTS funciona como uma poupança paga pelo empregador em nome do funcionário, equivalente a 8% da remuneração, sem desconto do salário. Desde sua criação, já foram realizados mais de 702 milhões de saques das contas vinculadas, totalizando mais de R$ 890 bilhões injetados na economia brasileira.

“Hoje é um dia que se tem de parabenizar o trabalhador brasileiro, que é o grande artífice dessa estruturação. Ele, como o beneficiário dos seus depósitos, também contribui para o desenvolvimento do Brasil”, declarou Occhi.

Fonte: Portal Planalto