Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > Brics debate estratégias econômicas em reunião do G20

Notícia

Brics debate estratégias econômicas em reunião do G20

Relações Comerciais

Grupo criticou política de cotas do FMI e elogiou papel da OMC para estabelecer regras internacionais centralizadas de comércio
por Portal Planalto publicado: 04/09/2016 12h52 última modificação: 23/12/2016 21h42
Beto Barata/PR Integrantes do bloco querem aumento de investimentos e redução de práticas protecionistas

Integrantes do bloco querem aumento de investimentos e redução de práticas protecionistas

Neste domingo (4), durante a reunião do G20 em Hangzou, na China, os representantes de países que integram o Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) tiveram um encontro à parte para discutir estratégias de retomada do crescimento econômico entre os integrantes do bloco. 

Durante a reunião, os chefes de Estado reafirmaram o interesse dos países em fortalecer o grupo com base nos princípios de abertura, igualdade, solidariedade, inclusão e mútuo entendimento. Além disso, reconheceram que, para estreitar as relações comerciais dentro bloco, será necessário estabelecer normas internacionais mais igualitárias para reger acordos comerciais.

No encontro com os demais representantes do G20, o grupo reforçou a importância da ampliação de medidas de cooperação macroeconômicas, de modo a assegurar a manutenção de mercados e o crescimento dos investimentos estrangeiros. 

Além disso, os integrantes do Brics ressaltaram a importância da centralização de normas pela Organização Mundial do Comércio (OMC) para garantir relações comerciais transparentes e multilaterais que evitem práticas protecionistas. Com esse objetivo, defenderam que todos os participantes do G20 ratificassem o Acordo de Facilitação Comercial. 

Os representantes do Brics concordaram, ainda, em trabalhar para a revisão das cotas de participação no Fundo Monetário Internacional (FMI), às quais consideram que não correspondem mais à realidade econômica atual. Nesse sentido, houve um pedido para que os demais países do G20 também pressionem o FMI para flexibilizar a política de cotas de representação e voto nas tomadas de decisão, para incluir os países em desenvolvimento. 

Sustentabilidade

Os líderes do Brics ainda reforçaram o compromisso de fornecer apoio mútuo para a implementação das metas estabelecidas pelo Acordo de Paris para a Mudança Climática em 2015 e para cumprir a Agenda de Desenvolvimento Sustável para 2030.

O grupo destacou que a prosperidade só será plena com a garantia do acesso à energia. Entre as medidas adotadas nesse setor, os líderes elogiaram o financiamento de iniciativas para geração de energia limpa viabilizado pelo Banco do Desenvolvimento. Para eles, a instituição pode se tornar uma das principais financiadoras de projetos desse tipo.

Segurança

Os representantes do Brics também condenaram o avanço do terrorismo na Europa e no Oriente Médio. Assim, reiteraram sua disposição na luta contra essas manifestações violentas e destacaram a necessidade de uma cooperação internacional para combater grupos e ações terroristas.

Fonte: Portal Planato

registrado em: , , ,
Assunto(s): Governo federal, Economia