Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > Blairo Maggi: Seminário em Xangai é oportunidade para aumentar exportações

Notícia

Blairo Maggi: Seminário em Xangai é oportunidade para aumentar exportações

Cooperação Brasil-China

Ministro da Agricultura recebe empresários e investidores e apresentará propostas que viabilizem o aporte de capital estrangeiro no País
publicado: 01/09/2016 16h29 última modificação: 23/12/2016 21h42
Divulgação/Agência Brasil Ministro Blairo Maggi falou da a importância de defendende o potencial da agricultura brasileira

Ministro Blairo Maggi falou da a importância de defendende o potencial da agricultura brasileira

O governo brasileiro realiza, nesta sexta-feira (2), em Xangai, na China, o Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China, uma grande oportunidade para ampliação das exportações do agronegócio brasileiro para seu principal parceiro comercial.

No encontro, que contará com a presença do presidente da República, Michel Temer, e do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, serão apresentadas oportunidades de negócios no Brasil a investidores e a empresários internacionais e brasileiros.

Cerca de 100 representantes brasileiros devem participar do evento, que tratará também da cooperação em infraestrutura, logística e setor industrial. Do lado chinês, serão 250 participantes, principalmente do setor empresarial.

Em entrevista ao Portal Planalto, o ministro destacou a importância da participação do presidente Michel Temer no seminário “defendendo e mostrando o potencial” da agricultura brasileira. “É importante que isso aconteça, que o presidente possa dizer as vantagens comerciais. E nós somos parceiros comerciais muito fortes. A China não sobreviveria hoje sem a participação do Brasil na sua balança de importação”, declarou.

O presidente Temer realizará o encerramento do encontro, momento em que ocorrerá a assinatura de atos empresariais. Após o seminário, Temer segue para a cidade de Hangzhou, onde participará da Cúpula do G20.

O seminário apresenta uma peculiaridade por focar, ao mesmo tempo, na atração de investimentos para infraestrutura logística e na expansão do agronegócio. Maggi lembra que os chineses são interessados na ampliação dos canais de escoamento brasileiros porque isso amplia a capacidade do País de exportar grãos e minérios, que tem como principal destino a própria China.

Aumentar o volume de negócios do agro, apontou Blairo Maggi, também exerce papel fundamental na retomada do crescimento econômico brasileiro. E um dos meios de aumentar os ganhos brasileiros está em incrementar a exportação de itens processados. A China já é um grande importador de matérias primas, como soja, milho, algodão e carnes. O Brasil busca criar cotas para vender farelo, óleo e carnes processadas ao parceiro comercial.

Visita à Ásia

Xangai é apenas um dos destinos do ministro da Agricultura na Ásia. De sábado (3) até segunda-feira (5), ele vai estar na reunião de Cúpula do G20 e em encontros bilaterais, na cidade chinesa de Hangzhou.

A partir de terça-feira (6), Blairo Maggi lidera uma missão comercial que visitará mais seis países asiáticos, por 20 dias, com o objetivo de ampliar e conquistar novos mercados e atrair investimentos para o agronegócio brasileiro. 

Ao final do roteiro, ele participará da reunião de Ministros da Agricultura do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), em Nova Déli (Índia).

A viagem ao continente asiático faz parte do esforço do governo federal para elevar de 7% para 10%, em cinco anos, a participação do Brasil no comércio agrícola mundial.

Fonte: Portal Planalto