Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 09 > A Temer, industriais pedem atualização na legislação trabalhista

Notícia

A Temer, industriais pedem atualização na legislação trabalhista

Reformas estruturais

Em reunião no Palácio do Planalto, representantes de federações de indústria levam ao presidente da República propostas para garantir a retomada do crescimento econômico
por publicado: 13/09/2016 12h12 última modificação: 13/09/2016 16h38

Presidentes de quatro federações de indústria e empresários apresentaram, nesta terça-feira (13), ao presidente da República, Michel Temer, propostas para atualizar a legislação trabalhista.

Esse foi o terceiro encontro organizado pelo Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para discutir ações voltadas ao crescimento da economia e a geração de empregos no País.

Presente no encontro, o presidente do Conselho Nacional do Sesi, João Henrique de Almeida Sousa, disse ao Portal Planalto que um dos principais pleitos levados a Temer por industriais é a necessidade de mudanças na legislação trabalhista.

“É preciso que essas regras, que são regidas pela CLT, que é da década de 1940, possam ser atualizadas para que as indústrias possam ter mais produtividade e uma relação mais próxima com os seus colaboradores”, defendeu João Henrique de Almeida Sousa.

Na avaliação do presidente do Conselho Nacional do Sesi, uma possível reforma trabalhista deve garantir que a convenção entre os sindicatos patronais e os sindicatos dos trabalhadores seja “respeitada com força de lei e valha sem que possa ser mudada.”

Estiveram presentes no encontro, além dos presidentes do Sesi e da CNI, representantes de federações de indústria de estados como Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal. A próxima reunião com mais quatro presidentes de federações de indústrias está prevista para o mês de outubro, disse João Henrique. Os encontros devem ocorrer até que todos os representantes das federações industriais sejam recebidos por Temer.

Fonte: Portal Planalto