Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 08 > Temer recebe ex-ministro de Juscelino Kubitschek

Notícia

Temer recebe ex-ministro de Juscelino Kubitschek

Homenagem

Braço direito do ex-presidente Juscelino Kubitschek e pioneiro de Brasília, o coronel Affonso Heliodoro emociona-se ao retornar ao Palácio do Planalto
por Portal Planalto publicado: 04/08/2016 17h20 última modificação: 11/08/2016 21h57
Foto: Marcos Corrêa/PR

Braço direito do ex-presidente Juscelino Kubitschek e pioneiro de Brasília, o coronel Affonso Heliodoro retornou ao Palácio do Planalto, nesta quinta-feira (4), a convite do presidente em exercício, Michel Temer. Com 100 anos completados em abril deste ano, Heliodoro é o único integrante do ministério de JK ainda vivo. Durante a passagem pelo local que viu ser inaugurado em 1960, o ex-subchefe do Gabinete Civil da Presidência se emocionou ao recordar dos momentos em que despachava no Planalto.

"É emocionante porque me leva a um período muito importante da minha vida. Por que importante? Eu servia honestamente, carinhosamente, amigavelmente, eu servia ao maior homem que este País já teve. Sem desfazer da gente e dos outros, mas o Juscelino foi um destaque", afirma, emocionado, o coronel Affonso Heliodoro.

O coronel começou a trajetória ao lado de Juscelino ainda em Minas Gerais, quando o JK era o então governador do Estado, entre 1951 e 1956. Já no governo federal, dirigiu o Serviço de Verificação das Metas Econômicas do Governo (1957-1961) e o Serviço de Interesses Estaduais (1956-1961). Outro fato que Heliodoro recorda é a elaboração do mote “50 anos de progresso em cinco anos de realizações”, que ficou conhecido como o Plano de Metas de JK.

"Era um programa de governo. O Juscelino fez metas e ele acompanhava milimetricamente cada obra. A gente viajava por este País afora todo o santo dia. Todo santo dia a gente estava viajando", relembra o coronel Heliodoro.

Com bastante lucidez, o amigo de Juscelino Kubistchek confia na capacidade do País em se recuperar e voltar a viver períodos de crescimento econômico.

"Espero que o Brasil tome jeito e espero que se assemelhe, em alguma coisa, ao programa de metas do Juscelino. Espero que ele [Temer] se espelhe no governo do maior presidente que este País já teve, chamado Juscelino Kubitschek", diz.

Fonte: Portal Planalto